Governo do Acre negocia a usina hidrelétrica Brasil-Bolívia

O governador do Acre, Tião Viana (PT), o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga (PMDB), e o presidente boliviano Evo Morales [su_frame align=”right”] [/su_frame]pretendem se reunir em Julho para oficializar a construção da usina hidrelétrica binacional Brasil-Bolívia no rio Madeira, com barragem em território boliviano.

As negociações avançam entre os setores energéticos dois países, e a obra está orçada em R$ 15 bilhões, com previsão de gerar 3 mil MW. O modelo deve seguir Itaipu (parceria com o Paraguai) – se concretizada a operação, a Bolívia deve vender energia excedente para o Brasil.

O projeto é de 2011 – à época era orçado em R$ 5 bilhões por autoridades bolivianas, segundo a imprensa do país vizinho, com previsão de ficar pronta para este 2015, gerando os mesmo 3 mil MW.

As informações são da coluna Esplanada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *