Homem que dizia ser produtor pornô para fazer sexo com mulheres vai preso

Mario Antoine se achava o espertinho. Fingia ser ator pornô para conseguir favores sexuais de mulheres e fazer testes do sofá a todo momento. Mas acabou a enganação e Mario foi pra grade: vai pegar 10 anos de prisão. Mario é do Missouri, onde engana mulheres e dizia selecionar atrizes para filmes. Mas ao invés de trabalhar com pornografia, Mario é um ex-fotógrafo de casamento de 34 anos.

Segundo a polícia, pelo menos seis mulheres foram enganadas por ele. Para piorar, Mario criou uma série de identidades para enganar as tais candidatas. Entre 2011 e 2016 ele criou sites e credenciais e dizia trabalhar para a Playboy Asia e Playboy Worldwide, todas fictícias. Ele até forjou documentos do Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos para enganar as mulheres. A cada vez que ele contactava mulheres, ele prometia contratos de “milhares de dólares”.

Várias das mulheres chegaram a assinar contratos e depois descobriram o engano. Contando todas as mentiras, ele prometeu até R$ 4,65 milhões (US$ 1,5 milhão) para as mulheres que enganou. Mas ninguém recebeu um centavo sequer. Ele foi acusado de 21 crimes federais, que vai de fraude a cyberstalking, passando por extorsão.

Ele fez um acordo para diminuir a pena e se declarou culpado, mas não escapou da grade. Pegou 10 anos de cadeia, sem possibilidade de condicional e tendo que pagar às suas vítimas, o que provavelmente o deixará sem economias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *