Homem que matou a família dormia e comia mal há 2 meses, diz polícia

Segundo depoimentos, administrador andava irritado e em crise profissional

A investigação da Divisão de Homicídios da Polícia Civil descobriu que Nabor Coutinho, suspeito de ter matado sua família e depois cometido suicídio, demonstrava irritação, pouco se alimentava e também não dormia direito nos últimos dois meses. Os investigadores ouviram amigos e parentes da família que vieram de Minas Gerais, onde o casal nasceu.

Alguns parentes contaram que, tempos atrás, a mãe de Nabor teria cometido suicídio na frente do filho. Além dela, outros dois primos também já teriam se matado.

A polícia fez uma nova perícia, no prédio na Barra da Tijuca, onde a família inteira foi encontrada morta na manhã de segunda-feira (29). Durante a análise no local, um médico-legista tentou ajudar a descobrir o que levou o pai a agir de maneira tão violenta quanto indica a principal hipótese para o crime.

A suspeita da polícia é que Nabor Coutinho de Oliveira Júnior tenha matado a mulher, Lais Khouri, na cama do casal, com duas facadas no pescoço. Logo depois, ele teria jogado os dois filhosHenrique, de 10 anos, e Arthur, de 6 – do 18º andar, do apartamento onde a família morava. Os investigadores ainda não sabem se os meninos estavam dormindo, sedados ou já mortos quando caíram. Em seguida, Nabor teria se jogado da varanda.

O delegado titular da Divisão de Homicídios, Fábio Cardoso, disse que nenhum medicamento suspeito foi encontrado.

“Nós voltamos hoje no apartamento que estava fechado com um perito legista da DH. Nós avaliamos todos os tipos de materiais, equipamentos, medicamentos e receituários que possam evidenciar que o Nabor tivesse fazendo uso de algum tipo de medicamento que causasse algum tipo de transtorno. Mas não localizamos nenhum tipo de medicamento ou documento que evidenciasse que o Nabor estava usando para causar esse tipo de transtorno”, disse.

G1

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário