“JBS nunca fez doação, tudo era propina”, diz delator

Brasília – O executivo da JBS, Ricardo Saud, em seu depoimento ao Ministério Público Federal mostrou total desprezo pela classe política brasileira. Em todas as suas falas, ele deixou claro que os pagamentos feitos pela empresa “eram propina”. Em um dos depoimentos, ele afirmou que “a JBS nunca fez nenhuma doação oficial, apenas pagava propina a políticos”.

Isso quer dizer que todos os políticos que declararam em suas campanhas “doação” por parte da JBS, na verdade estavam recebendo propina, de forma “oficial” ou não.

O delator afirmou que o PR (Partido da República), por exemplo, custou R$ 36 milhões, “mas as negociações começaram em R$ 20”, revelou Ricardo Saud ao falar sobre as eleições de 2014. O PP (Partido Popular) também iniciou em R$ 20 milhões, mas terminou em R$ 42 milhões, “só teve doações dissimuladas de oficiais”, afirmou.


Todos receberam propina por painelpolitico

Já o PCdoB custou R$ 13 milhões, sendo R$ 10 para o partido e R$ 3 milhões para o Orlando Silva que sempre falava, “o meu é por fora, não tem nada a ver com esses R$ 10 ai não” e teriam sido pagos em notas fiscais de serviços que nunca foram prestados.

PRB (Partido Republicano Brasileiro), comandado por Marcos Pereira, segundo o delator, “esteve conosco algumas vezes”, e segundo Saud custou R$ 3 milhões, sendo R$ 2 milhões para o partido e R$ 1 milhão para o PV (Partido Verde) de São Paulo, “em função de acordos estaduais nas eleições, ele deu a conta e mandou depositar para o PV”.

Já o PROS (Partido Republicano da Ordem Social), recebeu R$ 10,5 milhões que foram pagos a Euripedes Júnior. Todo o dinheiro foi pago através de doações dissimuladas.

Delator afirma que toda doação é propina por painelpolitico

“Partidos não servem para nada””

O delator afirmou ainda durante seu depoimento, que “os partidos não servem para nada. Se juntam ali para pressionar o governo”. Veja:


Delator diz que deputados não servem para nada por painelpolitico

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário