Jovem é assassinada com três tiros dentro de casa; ex namorado é principal suspeito

Uma mulher foi morta a tiros dentro de sua casa na Taquara, na Zona Oeste, na noite desta terça-feira. O crime aconteceu na residência que fica na Estrada do Boiúna, por volta das 20h, e a vítima, identificada como Natasha Silva, teria levado pelo menos três tiros e morreu no local. O suspeito seria um ex-namorado.

Policiais militares do 18º BPM (Jacarepaguá) foram acionados após o crime e já encontraram Natasha morta. A Delegacia de Homicídios foi acionada para o local e vai investigar o assassinato, que teria motivação passional.

Segundo o delegado André Timoni, da Delegacia de Homicídios (DH) da Capital, o principal suspeito do crime é o ex-namorado da vítima, Rodrigo Bessa Paixão, conhecido como Digão. De acordo com a polícia, o casal ficou junto durante três anos, mas estava separado há três meses. Durante esse período, Natasha chegou a prestar queixa contra Digão duas vezes e conseguiu na Justiça uma medida protetiva para manter Digão afastado, mas ele não respeitou a determinação.

Rodrigo Bessa Paixão, o Digão, é procurado pela DH Foto: Reprodução

Digão é considerado foragido. A Delegacia de Homicídios está fazendo diligências para tentar localizar o suspeito.

Pelos redes sociais, amigos e familiares lamentaram a morte de Natasha, enquanto alguns apontaram o ex-companheiro como o autor dos disparos que a mataram. “Eu só queria acreditar que foi um pesadelo. Meu xodó, meu dengo, minha caçula, não acredito nisso … Sem palavras, sem chão. Eternamente te amarei, Natasha Silva. Tô podre, queria que vc levantasse quando te pedi (sic)”, escreveu a irmã da vítima.

Natasha foi morta em casa Foto: Facebook / Reprodução

O Dia

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário