Jovem é preso suspeito de envolvimento em chacina dentro de território quilombola na BA

Um jovem de 20 anos foi preso, na noite da quarta-feira (27), em Salvador, suspeito de envolvimento na chacina que deixou seis mortos, no território quilombola de Iúna, no distrito de Lençóis, na Chapada Diamantina, na Bahia. A informação foi divulgada pela Polícia Civil nesta quinta-feira (28). O crime ocorreu no dia 7 agosto deste ano.

De acordo com a polícia, o suspeito, identificado como Thiago Silva de Jesus, o “Thiago Gordo”, foi preso com drogas por uma guarnição da Polícia Militar, na Alameda Antunes, no bairro da Barra. Conforme a polícia, o suspeito será apresentado à imprensa na tarde desta quinta, na Delegacia da Barra, onde está custodiado.

Este é o quarto suspeito preso pelo crime, segundo a polícia. Em agosto, foram presos Indira Luanda Ferreira Barbosa, de 44 anos, conhecida como “Indira Professora”, Ana Paula Gomes Santos, a “Ana Paula de Birau”, de 35, e Gilvan Santos de Jesus, de 26.

Na casa de Indira, que é suspeita de ser responsável pela contabilidade da quadrilha, a polícia apreendeu pés de maconha e porções da droga já embaladas para venda. Ana Paula e Gilvan, que atuavam como “olheiros” e vendiam drogas, também estavam no local, em Tanquinho de Lençóis.

A polícia já havia descartado que o crime tivesse sido motivado por disputa de terras. De acordo com a polícia, o crime foi motivado por disputa de tráfico de drogas na região. Segundo a polícia, a vítima Gildásio Bispo das Neves, conhecido como Leixão, de 51 anos, era o principal alvo da ação criminosa por controlar o tráfico na localidade de Iúna.

Além de Leixão, foram executados Adeilton Brito de Souza, o Boga, 22 anos, Cosme do Rosário da Conceição, 49 anos, Marcos Pereira da Silva, 31 anos, Valdir Pereira Silva, 28 anos, e um sexto homem ainda não identificado pela polícia. A Superintendência Regional do Incra na Bahia informou que o nome da sexta vítima é Amauri Pereira Silva.

Outros crimes

Em julho, outro trabalhador rural do território quilombola de Iúna foi morto. Lindomar Fernandes Martins, de 37 anos, foi assassinado a tiros no dia 16. De acordo com a Polícia Civil, o crime ocorreu em uma estrada que dá acesso ao povoado. A vítima foi encontrada com marcas de tiros na cabeça.

Também em julho, o presidente da Associação de Trabalhadores Rurais da comunidade quilombola Jiboia, José Raimundo Mota de Souza Junior, foi morto a tiros enquanto trabalhava no campo ao lado do irmão e sobrinhos, no dia 13. O crime ocorreu no município de Antônio Gonçalves, no norte da Bahia, e onde está localizado o quilombo.
Território Quilombola de Iúna fica em Lençóis, na Chapada Diamantina, Bahia (Foto: Arte/ G1) 

Trio foi preso e autuado por tráfico de drogas (Foto: Divulgação/ Polícia Civil) 
Território Quilombola de Iúna fica no distrito de Tanquinho, em Lençóis (Foto: Incra/ Divulgação)

Fonte: g1.com

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *