Na tarde desta terça-feira (3) o deputado Léo Moraes (PTB) usou a tribuna durante sessão ordinária na Assembleia Legislativa, para agradecer as manifestações de carinho e apoio no momento tão delicado que ele passa com a perda do pai, ex-deputado e ex-secretário de Estado da Segurança Pública, Paulo Moraes.

Agradeceu também aos médicos, enfermeiros e funcionários do Hospital Central, em Porto Velho, por toda atenção e cuidado diário com Paulo Moraes.

“Entendo que é momento difícil, de aceitação e reflexão e que precisamos aceitar”, disse.

Fez um breve relato sobre a história de vida de Paulo Moraes que foi, além de deputado estadual, secretário de Segurança Pública, o que implicou em muitas vezes estar longe da família em detrimento do Estado.

Sujeito espirituoso, irreverente e bem humorado. Era o mesmo dentro e fora de casa. Léo Moraes destacou que muitas vezes chegava ao gabinete na Assembleia Legislativa para trabalhar e seu pai já se encontrava na sala, dando atenção e conversando com os visitantes.

O deputado destacou que a maior virtude no momento de sofrimento foi receber a palavra de Deus e entender que ele, mesmo em coma, entendia o que era dito. O parlamentar destacou que o pai ficou 36 dias na UTI e durante a visita de pastores aceitou a palavra de Deus e deu a clara e nítida impressão de que iria se batizar.

Laerte Gomes (PEN) em aparte disse que admira a força interior do deputado Léo em passar por uma situação tão difícil, e mesmo assim jamais deixou de cumprir sua missão na Casa de Leis, honrando todos os compromissos.

Desejou força e fé em Deus para passar por tudo isso.

Luizinho Goebel (PV) elogiou o legado deixado por Paulo Moraes e disse que o deputado Léo tem um caminho a seguir e a defender. Ao falar da pasta da segurança pública, Luizinho disse que naquela época a população se sentia bem representada e muito segura, que Paulo Moraes impunha respeito e tranquilidade ao povo.

A deputada Lucia Tereza (PP) disse que ele era um homem como poucos.

Tinha coragem de ser amigo e de dar as mãos para aqueles que precisavam. Ao encerrar, disse que não importa o tempo de vida que você viva, e sim a qualidade de vida e que naquele momento Paulo Moraes estava sem qualidade de vida.

Cleiton Roque elogiou a postura do deputado Léo e sabe que muito vem dos ensinamentos do pai. “Pois ele deixa um legado a ser seguido pelos filhos e também o exemplo de homem público e de líder que foi”, frisou.

O deputado Ezequiel Junior (PSDC) externou sua solidariedade e citou um texto bíblico para confortar o coração de Léo Moraes neste momento de perda.

Os deputados Só Bença (PMDB), Rosangela Donadon (PMDB), Saulo Moreira (PDT), Adelino Follador (DEM), Edson Martins (PMDB) e Dr. Neidson (PTdoB), Airton Gurgacz (PDT) e Aélcio da TV (PP) também manifestaram pesar pela perda de Paulo Moraes.

Ao encerrar o deputado Léo agradeceu a manifestação dos parlamentares e destacou que, apesar da perda, sabe que o pai teve o privilégio de escolher a vida que tinha. Nada foi imposto, tudo foi de escolha própria. “Ele preferiu viver dez anos a mil por hora do que viver mil anos a dez por hora”, enalteceu.

Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *