Léo Moraes defende projetos para assegurar compensações

Deputado ainda defendeu que maioria da mão de obra utilizada seja local

O deputado estadual Léo Moraes (PTB) disse que não se pode ignorar os reflexos e os problemas causados pelas obras das usinas do Madeira, na elaboração dos projetos da usina de Tabajara.

[su_frame align=”right”] [/su_frame]”Lá na capital, já sabemos dos prejuízos que obras dessa magnitude causam se não houver o cuidado na definição das compensações”, informou. O parlamentar diz que é preciso projetos públicos sólidos, que deixem um legado para o município. “Tem que ter bons projetos, para depois não lamentar o leite derramado. Em Porto Velho, temos centenas de famílias que foram relocadas para áreas que não servem. O bolsão de pobreza aumentou e com ele todos os problemas decorrentes”, completou.

Moraes defendeu ainda que a maioria da mão de obra utilizada nas obras seja de pessoas de Machadinho do Oeste. “É preciso absorver a população local nas obras e que o modelo adotado seja ambientalmente sustentável e socialmente equilibrado”.

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário