Liminar impede que procuradores federais investiguem assassinato de Marielle

Decisão foi de conselheiro do CNMP após pedido do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, que alegava ingerência da equipe de Raquel Dodge nas investigações.

Uma liminar do conselheiro Erick Venâncio, do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), impede que procuradores federais participem das investigações do assassinato da vereadora carioca Marielle Franco.

A decisão, tomada na semana passada, surgiu a partir de uma reclamação apresentada ao Conselho pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro.

Nela, o procurador-geral da Justiça do Rio de Janeiro, José Eduardo Gussem, criticava a equipe de procuradores federais enviadas pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, para acompanhar as investigações.

Trecho da decisão de Venâncio (REPRODUÇÃO)

De acordo com ele, o simples fato de Dodge ter instaurado procedimento preliminar, que poderia levar à federalização das investigações, não transferiu o comando das atividades do Ministério Público local para o federal.

Ele ainda destacava que uma federalização só é possível após uma decisão do Superior Tribunal de Justiça, coisa que não aconteceu.

Nos bastidores, tanto os membros do Ministério Público do Rio quando integrantes da Polícia Civil estavam irritados com supostas ingerências dos procuradores federais nas investigações.

Com a decisão ainda é liminar, o pleno do CNMP também terá de se manifestar sobre o caso. A expectativa é que o tema entre na pauta desta semana no colegiado.

Fonte: buzzfeed

Anúncios
Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Participe do debate. Deixe seu comentário