Mãe é morta a tiros após deixar a filha na escola em Cariacica no ES

Vítima foi abordada por criminosos e atingida por dois disparos.
Crime por volta das 12h50 desta quinta-feira (16).

A costureira Cristiana das Graças Silveira, 34 anos, foi assassinada a tiros nesta quinta-feira (16), no meio da rua, minutos após deixar a filha de 9 anos na escola, no bairro Bela Vista, em Cariacica. A autoria e motivação do assassinato serão investigadas pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Mulher (DHPM).

Segundo relato da polícia e de familiares, Cristiana saiu de casa a pé, às 12h50, de mãos dadas com a filha, como fazia todos os dias.
A costureira seguiu pela rua Londrina, fazendo um trajeto de pouco mais de 500 metros, até a Escola Estadual de Ensino Fundamental Celestino de Almeida. “Minha irmã sempre teve muito cuidado com a filha, por isso a levava e buscava todo dia na escola”, lembrou uma das irmãs da costureira, Rosélia Silveira, 39.

Assim que a filha entrou no colégio, Cristiana retornou o caminho para casa. Porém, a cerca de 100 metros de distância da escola, ainda na Rua Londrina, ela foi surpreendida por dois homens. Um deles atirou duas vezes contra a costureira.

“Ouvi dois estampidos e corri para os fundos de casa. Não sabia o que estava acontecendo na rua, mas tinha certeza que era barulho tiro, por isso me abriguei”, disse um morador.

Um dos disparos atingiu o pescoço da vítima e saiu na nuca. O outro tiro feriu a coxa da costureira. Ela morreu na hora. Investigadores da Divisão e Proteção à Pessoa (DHPP) e peritos criminais estiveram no local. O celular da vítima foi encontrado junto ao corpo, o que inicialmente fez a polícia reduzir a possibilidade de latrocínio (roubo seguido de morte).

O ex-marido de Cristiana, Romildo Ferreira, esteve na rua à procura de informações. Chorando muito e preocupado com a filha, ele lamentou a morte da costureira.

“Ela sempre foi uma mãe exemplar, batalhadora e tem uma relação única com nossa filha. As duas moram sozinhas, não sei como vou contar para ela o que aconteceu à mãe”, disse. O casal está separado há seis anos e possui a guarda compartilhada da criança.

Fonte: g1/es

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *