Mais de 20 tiros são disparados dentro e fora do Parlamento canadense;vídeo

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Tiros disparados dentro e fora do Parlamento canadense feriram duas pessoas na manhã desta quarta-feira e aumentaram ainda mais o temor no país, horas depois de um alerta de ataque terrorista ser elevado. Testemunhas relatam que mais de 20 tiros foram disparados no interior do prédio. Com a cidade de Ottawa sob tensão, todos os edifícios públicos foram fechados. Dois ou três atiradores estariam envolvidos, de acordo com relatos.

O primeiro-ministro Stephen Harper, que estava no Parlamento no momento do ataque, foi retirado às pressas e se encontra bem, segundo as autoridades. O complexo permanece fechado. Segundo testemunhas, um homem de cabelos pretos compridos, com um fuzil e com um cachecol em volta do rosto, disparou contra o soldado no Memorial da Guerra e correu para o prédio do Parlamento. Dezenas de tiros foram ouvidos no interior do edifício, deixando um segurança ferido.

Embora o parlamentar Bob Zimmer tenha tuitado que o atirador foi morto, a polícia continuava as buscas na região.

— Há um atirador à solta — disse um policial mais cedo.

Toda a área do Parlamento foi cercada, e o soldado ferido foi levado em uma ambulância, onde os paramédicos foram vistos fazendo uma reanimação nele. Um corpo foi visto diante da Biblioteca do Parlamento.

Há ainda relatos de troca de tiros perto do Hotel Chateau Laurier, a leste do prédio do Parlamento. A polícia lançou um alerta no centro de Otawa, mais de uma hora depois de os primeiros tiros serem disparados no Memorial da Guerra, ao lado do Parlamento, e que feriram o soldado:

“Cidadãos devem permanecer longe dos telhados e das janelas no Centro. Evitem o Centro”, disse a polícia no Twitter.

Pelas mídias sociais, diversos parlamentares afirmaram que estavam bem, mas com medo. Alguns deles disseram que o atirador havia sido morto.

Um turista holandês disse que ouviu pelo menos quatro tiros no Memorial da Guerra no momento em que o soldado foi ferido, e que o atirador correu em direção ao prédio do Parlamento, carregando um grande rifle.

Nesta quarta-feira, o Canadá havia elevado o nível de alerta, dois dias depois de um homem atropelar dois militares, matando um deles. Perseguido pela polícia, o suspeito foi morto, num caso em que as autoridades disseram ter claros vínculos com terrorismo.

O Globo

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *