Marido diz que perdoava traições de mulher morta em carro há 15 anos

Luzianira foi encontrada morta no porta-malas de um carro em Peruíbe (SP). Mensagens comprovaram que ela traia o marido com amigo da família

A morte da merendeira Maria Luzianira Pereira, de 47 anos, continua intrigando a polícia e os moradores da cidade de Peruíbe, no litoral de São Paulo. Após ter um relacionamento extraconjugal descoberto pelo marido, ela desapareceu durante quase dois dias e acabou sendo encontrada morta no porta-malas do próprio carro. Em entrevista, o marido dela, Carlenio Pereira, de 63 anos, falou pela primeira vez sobre o caso, disse que era traído há mais de 15 anos e que, apesar disso, havia perdoado a mulher todas as vezes porque a amava.

O corpo de Maria Luzianira foi encontrado na última quarta-feira (29). Pouco antes de morrer, ela trocou mensagens com um músico da cidade afirmando, entre outras coisas, que o amava e pedindo desculpas caso não estivesse ‘atingindo as expectativas’ do amante. O desaparecimento da merendeira foi comunicado pelo próprio marido e, de acordo com o advogado Enio Pestana Júnior, que acompanha o caso por parte do marido da vítima, ela teria passado a noite de terça-feira com o amante.

De acordo com Pereira, as traições eram frequentes e aconteciam há vários anos. A mais recente, porém, foi a mais chocante, já que o homem que trocava mensagens com a mulher dele frequentava a casa do casal há mais de 30 anos. “Soube pelo meu filho e acabei vendo as conversas. Eu sou amigo dele há 30 anos e jamais acreditaria que isso poderia acontecer. Mesmo triste, garanto que em nenhum momento houve briga. Já tinha acontecido outras vezes e eu realmente havia perdoado ela. Eu perdoei ela”, afirma.

Mensagens comprovam relacionamento entre mulher achada em porta-malas e amante (Foto: Divulgação)

Mensagens comprovam relacionamento entre mulher achada em porta-malas e amante (Foto: Divulgação)

Ainda segundo o marido da vítima, eles chegaram a conversar e, na quarta-feira (29) de manhã, tomaram café juntos. Após isso, ele foi trabalhar e não conseguiu mais contato com Maria Luzianira. Por essa razão, resolveu acionar a polícia. “No dia seguinte, quando soube dos fatos e fui ao local, fiquei desesperado. Imaginei que ela poderia ter se matado por estar com vergonha dos meus filhos, já que eles sabiam das traições. Eu não tenho a mínima ideia do que pode ter acontecido naquele carro”, relata.

Pereira prefere não apontar suspeitos. De acordo com ele, a polícia está investigando o caso com cuidado e uma definição deve acontecer ainda nesta semana. “O delegado vai descobrir quem fez isso com a minha mulher. Meu sentimento é de muita tristeza. E de pena também. Quem fez isso vai pagar. Estou indignado pois ela era muito carismática e todos gostavam dela”, finaliza.

Advogado da família está confiante na rápida resolução do caso (Foto: Arquivo Pessoal)

Advogado da família está confiante na rápida resolução do caso (Foto: Arquivo Pessoal)

Também em entrevista, o advogado que defende Pereira, Enio Pestana, disse estar confiante em uma rápida resolução do caso. “Confio no trabalho da polícia. O Dr. Tiago Tucunduva é um profissional muito sério. Essa semana pode ser decisiva para a solução do mistério. Farei, nesta segunda-feira, os requerimentos necessários para o bom andamento do inquérito, bem como postularei requerendo as diligências indispensáveis para a produção das provas necessárias, objetivando perseguir a autoria e a materialidade deste crime”, diz.

O caso está sendo investigado pelo 1º Distrito Policial de Peruíbe. De acordo com informações da polícia, várias câmeras de monitoramento podem ter gravado o percurso do carro e devem ajudar nas investigações. A equipe de investigação já ouviu várias testemunhas, entre elas o marido Carlenio Pereira e o músico com quem Luzianira trocava mensagens.

Mulher foi encontrada morta dentro do porta-malas de carro em Peruíbe, SP (Foto: G1 )

Mulher foi encontrada morta dentro do porta-malas de carro em Peruíbe, SP (Foto: G1 )

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *