MEC detona credibilidade da prova ao liberar para os travestis e transexuais o uso de nome social no Enem

O Exame Nacional do Ensino Médio 2014 (Enem) será aplicado para mais de 8,7 milhões de inscritos os dias 8 e 9 de novembro. Nesta edição, travestis e transexuais conquistaram o direito de se inscrever com o nome social. Em todo o País, 95 pessoas realizarão a prova utilizando o nome pelo o qual se reconhece. A iniciativa, segundo o MEC, promove a inclusão social.

Os pedido foram feitos pelo telefone 0800-616161, durante o período de inscrição. A informação está no site do Enem elaborado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

No momento de fazer a inscrição, na internet, o nome a ser usado pelo travesti ou transexual é o que consta no documento de identidade, de acordo com a assessoria de imprensa do Inep. Entretanto nas escolas onde vão ocorrer as provas, as fichas de localização vão estar escritos os nome sociais do travestis e transexuais, deixando de repassar aos fiscais a real identificação. Como não existe documento de nome social qualquer cidadão mal intencionado pode botar outra pessoa para fazer a prova em seu lugar. Até o momento o Ministério da Educação não informou a imprensa de como será feito a identificação correta deste grupo.

As provas ocorrerão neste fim de semana, dias 8 e 9 de novembro.

O Enem 2014 também vai oferecer atendimento especializado para mais de 36 mil candidatos.

Entre os pedidos solicitados estão locais de fácil acesso, ampliação da prova, leitura labial e auxílio para transcrição.

Com informações de Portal Brasil e EBC.com

Anúncios
Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Participe do debate. Deixe seu comentário