Ministro Imbassahy pede exoneração do governo

O ministro da articulação política, Antonio Imbassahy (PSDB-BA), pediu nesta sexta-feira (8) para deixar o governo. O pedido de exoneração foi aceito pelo presidente Michel Temer.

Na carta que oficializa o pedido, Imbassahy escreveu que vai continuar contribuindo com a gestão Temer na Câmara. Ele reassumirá o mandato de deputado federal.

A saída de Imbassahy do governo vinha sendo ventilada desde novembro, quando o PSDB iniciou o movimento de deixar a base aliada. Além disso, alguns partidos da sustentação do governo no Congresso tinham críticas com relação ao trabalho do agora ex-ministro.

“Fazer parte do seu governo foi, para mim, uma honra. Atuar na articulação política em um período de radicalização pós-impeachment, com uma grande fragmentação partidária, em meio a enormes dificuldades econômicas e fiscais, representou um grande desafio”, escreveu Imbassahy na carta a Temer.

O presidente respondeu ao pedido também em carta. Ele chamou o agora ex-ministro de “amigo” e disse que é “grato” pelo trabalho de Imbassahy.

“Os momentos difíceis a que você alude na carta foram enfrentados todos por mim, mas com seu apoio permanente. A sua ponderação, o seu equilíbrio e a sua firmeza foram fundamentais para que não só atravessássemos momentos delicados, mas especialmente porque o Brasil não parou”, elogiou Temer.

Para este sábado (9) está marcada a convenção nacional do PSDB, quando o partido deve oficializar a saída da base do governo.

O comando da Secretaria de Governo está sendo negociado pelo governo com o PMDB, como parte das articulações do Palácio do Planalto em busca de votos para a reforma da Previdência.

Veja as cartas:

Trecho da carta de exoneração de Antonio Imbassahy para o presidente Michel Temer (Foto: Reprodução)
Carta em que Temer aceita a exoneração de Imbassahy (Foto: Reprodução)

Fonte: g1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *