Moro libera Paulo Roberto Costa de usar tornozeleira eletrônica

O ex-diretor de abastecimento da Petrobras deverá prestar quatro horas de serviços comunitários por semana por mais três anos

O juiz federal Sergio Moro, responsável pelos processos da Lava Jato em primeira instância, liberou o ex-diretor de abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa do uso da tornozeleira eletrônica. Costa está em regime aberto desde 1º de outubro.

Segundo o advogado João Mastieri, o ex-diretor da Petrobras vai tirar a tornozeleira provavelmente nesta semana.
Um dos primeiros delatores da Operação Lava Jato, Costa terá a obrigação de prestar quatro horas de serviços comunitários por semana por mais três anos –até novembro de 2019. Os procuradores defendiam que o ex-diretor da Petrobras continuasse com a obrigação de voltar para casa às 20 horas, mas o juiz recusou o pedido.

Segundo o advogado, Costa está proibido de viajar ao exterior sem autorização do juiz Sergio Moro. Ele também não poderá mudar de residência sem autorização, não poderá se ausentar da comarca de seu domicílio por mais de quinze dias sem comunicar a Justiça e deverá apresentar relatórios de suas atividades profissionais a cada três meses.

Anúncios
Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Participe do debate. Deixe seu comentário