Mulher se irrita com demora e agride enfermeira de UPA: “Eu tava na minha vez” – Assista

Segundo a prefeitura, a agressora já havia passado pela triagem e recebido pulseira verde (para atendimento não urgente e ambulatorial, conforme a classificação de risco)

Uma cena de agressão foi presenciada por dezenas de pessoas que aguardavam atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Boa Vista, em Curitiba, na noite desta quinta-feira (20). Uma mulher foi presa após agredir uma enfermeira. Ela se irritou com a profissional porque entendeu que alguém passou na frente dela. Foi então que ela começou a gritar com a funcionária e começou a agredi-la a socos. “Eu tava na minha vez, eu tava na minha vez…”, era o que a paciente gritava inúmeras vezes, como mostra um vídeo gravado por outros pacientes. (assista abaixo)

As imagens mostram o momento em que a mulher começa a agredir a enfermeira por sobre a mesa. Na sequência, ela dá a volta e parte pra cima da funcionária com socos, repetindo que queria ser atendida. Ela foi contida por alguns homens no local, mas, ainda assim, continuou gritando e dando socos e chutes em quem se aproximava.

A usuária, moradora de Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, foi presa, após ser atendida em outra unidade de saúde.

A prefeitura de Curitiba informou por meio de nota que a ocorrência policial de agressão contra uma profissional da saúde na Unidade de Pronto Atendimento Boa Vista foi registrada na noite de quinta-feira, 20 de abril.

Segundo a prefeitura, a agressora já havia passado pela triagem e recebido pulseira verde (para atendimento não urgente e ambulatorial, conforme a classificação de risco).

Após o episódio, que acabou por ser filmado por outros pacientes da UPA, ela foi contida pela Guarda Municipal e encaminhada para atendimento na UPA Pinheirinho tendo sido depois levada ao Centro Integrado de Atendimento ao Cidadão (CIAC SUL) da Polícia Militar.

A assessoria completou que “a UPA Boa Vista é uma das mais acessadas pela população da região norte de Curitiba e por moradores dos municípios vizinhos. Cerca de 470 pessoas são atendidas diariamente naquela unidade. No momento da agressão à enfermeira havia 7 médicos em atendimento, sendo três para a ala adulta, dois pediatras e outros dois no atendimento interno”, diz a prefeitura.

Demora

Vários usuários voltaram a reclamar da demora no atendimento na UPA Boa Vista nesta sexta-feira. Segundo alguns pacientes que procuraram a Banda B, a espera chegou a até seis horas em alguns casos.

“Estou aqui há horas esperando atendimento pra minha filha. Faltam médicos. É um desrespeito “, afirmou uma usuária.

Também foi registrada a falta de vagas em leitos de UTI para transferência em hospitais. Também houve o caso de uma ambulância que ficou sem combustível e pacientes tiveram que ser transportados em outros veículos.

A prefeitura admitiu a falta de combustível de uma ambulância e alegou que o posto que faz o abastecimento estava fechado por causa do feriado.

A assessoria também informou que a equipe de médicos estava completa nesta sexta-feira na UPA Boa Vista.

Assista ao vídeo com o momento da agressão:

BandaB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *