No Twitter, Trump pedia para Obama não atacar a Síria

Em 2013, quando era celebridade de reality show, Trump era contra ataques ao país.

Ao lançar 59 mísseis sobre uma base aérea do regime sírio, na noite de quinta-feira, o presidente americano Donald Trump parece ter mudado de ideia sobre qual deve ser a relação entre os Estados Unidos e a Síria. Em 2013, quando era celebridade de reality show, Trump pediu para o então presidente Barack Obama não atacar a Síria no Twitter.

“Presidente Obama, não ataque a Síria. Não há vantagens e há tremendas desvantagens. Guarde sua munição para outro dia, mais importante”, tuitou. Em outra publicação mais veemente, toda escrita em maiúsculas, esbravejou: “Mais uma vez, digo ao nosso muito tolo líder, não ataque a Síria – se o fizer, muitas coisas ruins acontecerão e os EUA não ganham nada com essa briga!”.

A rede de notícias americana CNN resgatou tuítes de Trump sobre o tema:

Trump era contra o ataque, particularmente sem aprovação do Congresso americano. Para ele, os Estados Unidos não tinham nada a ganhar em um bombardeiro contra a Síria, “exceto mais dúvidas e um conflito de longo prazo”:

Fonte: veja.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *