Primeira vez no Estado de Rondônia, a ONG realizará 65 cirurgias em portadores de fissuras labiopalatais, entre os dias 10 e 13 de dezembro. A seleção de pacientes acontecerá no dia 08 de dezembro

[su_frame align=”right”] [/su_frame]A convite de uma conselheira de saúde de Porto Velho, que identificou na região uma grande carência de especialistas em fissuras e uma alta demanda reprimida, o programa humanitário da Operação Sorriso chega à cidade pela primeira vez. Atualmente, pacientes são encaminhados para um centro de saúde em Bauru (SP), a quase três mil quilômetros de distância. A equipe de voluntários estará em Porto Velho, de 8 a 13 de dezembro, para a realização de 65 cirurgias gratuitas em pacientes com fissuras labiais (lábio leporino) e/ou palatais (fenda palatina).

A seleção de pacientes acontecerá no dia 08 de dezembro no Hospital Santa Marcelina (Rod. BR-364, KM 17 – Zona Rural). As cirurgias serão realizadas de 10 a 13 de dezembro, na mesma instituição de saúde. Para participar, é necessário realizar inscrição prévia, apenas comparecer ao local no dia indicado levando documentos de identificação do paciente e também do responsável. Pacientes e mais um familiar que residam fora de Porto Velho poderão solicitar hospedagem gratuita no dia da seleção. A Operação Sorriso também oferecerá transporte do local da hospedagem ao hospital Santa Marcelina, além da alimentação sem custo.

“Estamos ansiosos por iniciar esta parceria com o Hospital Santa Marcelina. Desde o início toda a equipe tem sido extremamente receptiva. Tanto a Operação Sorriso quanto o Santa Marcelina têm experiência em iniciativas que buscam diminuir uma demanda reprimida, então esta união tem tudo para dar certo!”, comemora Luciana Garcia, coordenadora dos programas humanitários da Operação Sorriso.

“Nós, do Hospital Santa Marcelina, abrimos as portas e o coração para que esta parceria atinja seus objetivos com grande sucesso. Transformar pessoas, melhorar a qualidade de vida de milhares de cidadãos, contribuir para que crianças, jovens e adultos sejam mais felizes, sintam-se incluídos na sociedade,  tenham seus sofrimentos e limitações sanados ou minimizados, é a razão de ser do Hospital Santa Marcelina. Abraçamos a causa deste programa de cirurgias de fissuras labiopalatais em parceria com a ONG Operação Sorriso porque nossa missão é continuar a fazer o que Cristo Jesus delegou aos profissionais da saúde: devolver alegria, disseminar a esperança, reavivar a fé… Enquanto ensinamos, curamos, reabilitamos, contribuímos para que pessoas voltem a andar, a ouvir, a falar, a enxergar, a conquistar  seus sonhos de realizar cirurgias para superação de anomalias congênitas, em fim, poder sorrir e viver melhor!” Afirmou Irmã Lina Maria Ambiel, diretora do Hospital Santa Marcelina de Rondônia.

Além das cirurgias, a missão contará com algumas atividades paralelas. As fonoaudiólogas Eliana Midori (Universidade de São Paulo — USP) e Lidiane Rodrigues (Faculdade São Lucas) ministrarão uma palestra sobre o Atendimento Fonoaudiológico ao Paciente Fissurado durante a missão em Porto Velho. Trata-se de um curso para alunos convidados, que acontecerá no dia 06/12 para profissionais de fonoaudiologia da região.

Antes da missão chegar à cidade, voluntários receberão doações de alimentos

não-perecíveis, lençóis, toalhas de banho e itens de higiene pessoal que serão entregues aos pacientes que ficarão no abrigo. As doações podem ser entregues na Faculdade São Lucas – Departamento de Extensão e Cultura (R. Alexandre Guimarães, 1927 – Areal. Porto Velho – RO. CEP 78916-450), de segunda a sexta-feira, no horário comercial.

Ao todo, 50 voluntários de diversas regiões do Brasil estarão envolvidos no programa em Porto Velho. Todos os selecionados possuem experiência em outros programas humanitários da organização e são profissionais de saúde especializados em fissuras labiopalatais. Segundo o pediatra Ricardo Barros, diretor médico da Operação Sorriso, o processo de credenciamento dos voluntários é coordenado pelo Conselho Multidisciplinar de Saúde da organização, visando garantir um time altamente especializado. Eles são aptos a prestar assistência a pacientes em diversas especialidades, como Cirurgia, Fonoaudiologia, Anestesia, Psicologia e Odontologia.

Como é a primeira vez na cidade, existe uma imensa expectativa: “Não sabemos ainda da demanda reprimida, temos a noção de que teremos um enorme trabalho pela frente que se consolidará nos próximos anos”, diz o diretor médico da Operação Sorriso.

A Operação Sorriso entende que em todas as missões muitas pessoas têm necessidade e interesse em participar do processo, mas não conseguem. Por isso, pela primeira vez, o programa humanitário realizará uma pesquisa qualitativa para entender estas razões. “Sabemos que estas pessoas recebem a notícia de que haverá missão, mas, por algum motivo, não conseguem participar. Por quê? Não têm com quem deixar o filho? Não têm dinheiro para a condução? Não podem deixar o trabalho? Buscamos estas respostas para identificar de onde vêm os pacientes e o que precisamos fazer a mais para que eles cheguem até nós”, complementa Ricardo.

Atendimento continuado 

Todos os pacientes que forem operados durante o programa humanitário de Porto Velho, retornarão para a consulta pós-operatória no dia 17 de dezembro e, durante um ano, farão acompanhamento odontológico e fonoaudiológico com os profissionais de saúde de Porto Velho. “O atendimento continuado e multidisciplinar é a chave para a reabilitação completa do portador de fissura labiopalatal, por isso, estamos buscando estabelecer parcerias em Porto Velho para conseguir encaminhar nossos pacientes para atendimento de outras especialidades após o programa humanitário”, completa Luciana Garcia.  Segundo a coordenadora dos programas humanitários, a Operação Sorriso busca a sustentabilidade local, capacitando profissionais da região, principalmente onde existe uma grande demanda.

Os apoiadores têm papel fundamental 

A Operação Sorriso é patrocinada por empresas como Ethicon – J&J, Colgate, Azul Linhas Aéreas, Fundação Aumund, Fundação Citi Esperança, White Martins, entre outras. E conta com o apoio da Marinha do Brasil que enviará uma

equipe de médicos e enfermeiros para acompanhar o trabalho da ONG na cidade. A Marinha disponibilizará o “navio assistência-hospitalar Sores de Meireles” —  para onde serão encaminhados pacientes que farão acompanhamento

odontológico  — e duas lanchas rápidas e um helicóptero Esquilo para ajudar no transporte dos pacientes e seus acompanhantes, aos que forem das comunidades distantes de Porto Velho. Um pelotão de Fuzileiros Navais do

Batalhão de Operações Ribeirinhas, sediado em Manaus, montará a estrutura das tendas para seleção de pacientes, ajudará no transporte da carga e realizará a segurança da área do programa humanitário.

A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), da Sociedade Crânio-Maxilar, do Projeto Genoma, do Hospital Santa Marcelina, Secretarias Municipal e Estadual de Saúde, da FNazca, Way Models, Cristália, Approach Comunicação Integrada, EDF Communications e PRNewswire também fazem parte das empresas apoiadoras. Veja a lista completa no site www.operacaosorriso.org.br

Sobre a Operação Sorriso 

A cada três minutos nasce uma criança com deformidade facial no mundo. De acordo com a Organização Mundial de Saúde existe uma criança com fissura para cada 650 nascidas. A estimativa é que existam cerca de 280 mil pessoas com fissura labiopalatal em todo o Brasil. Entretanto, não se sabe necessariamente quantas já receberam o tratamento. Presente no país desde 1997, a Operação Sorriso — maior organização médica voluntária do mundo que reúne profissionais de 80 países para ajudar exclusivamente pessoas portadoras de deformidades faciais — já transformou a vida de mais de 200 mil pessoas. No Brasil, as ações tiveram início em 1997 e já foram realizados mais de 83 mil exames e avaliações especializadas. Ao todo, nove mil pessoas foram atendidas em onze estados brasileiros.

“Esses atendimentos refletem milhares de histórias de superação, dedicação e amor ao próximo”, diz Ana Stabel, atual Diretora Executiva da Operação Sorriso, lembrando que, só em 2013, a organização realizou três programas humanitários onde efetuou quatro mil avaliações médicas e ultrapassou o número de 200 cirurgias. Tudo gratuitamente, devolvendo a dignidade, funcionalidade e autoestima para milhares de pacientes.

Para ajudar

Quem quiser ajudar pode fazer doações em dinheiro (que facilitam compras em grande quantidade): http://www.operacaosorriso.org.br/participe/financie-sorrisos

Doações para Operação Sorriso podem ser feitas direto em conta:

Associação Operação Sorriso do Brasil

CNPJ: 08.691.563/001-85

Banco Itaú – 341

Ag: 8729 C/C: 23082-4

Comunicar depósito através do e-mail: [email protected]

Relatórios financeiros disponíveis no site

*As empresas também podem apoiar a Operação Sorriso com recursos financeiros, humanos ou contribuições em espécie ou através de parcerias corporativas. 

SERVIÇO:

Programa humanitário da Operação Sorriso em  Porto Velho (RO)

Dia de seleção dos pacientes: 08 de dezembro de 2014

Horário: a partir das 8h

Informações: através dos telefones (69)3218-2211 e (69) 8110-3881

Datas das cirurgias:  10 a 13 de dezembro de 2014

Local: Hospital Santa Marcelina – Rod. BR-364, KM 17 – Zona Rural

 

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário