Padrasto é acusado de ter agredido bebê internado em estado grave

Bebê de 1 ano e 11 meses segue internado na UTI da Santa Casa de Cuiabá

O bebê de 1 ano e 11 meses de idade que se encontra internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da Santa Casa de Cuiabá desde sábado (11), com suspeita de maus-tratos, teria sido agredido pelo padrasto, segundo informações do Conselho Tutelar, que foi acionado para acompanhar o caso. O bebê foi internado em estado grave. Segundo a Santa Casa, o quadro clínico da criança já apresentou melhora, mas ainda é delicado.

O bebê foi levado na noite de sexta-feira (10) ao Pronto-Socorro de Várzea Grande pela mãe e pelo padrasto, que afirmaram, no pronto-atendimento da unidade, que a criança teria se engasgado com um pedaço de bolo. A médica que realizou o primeiro atendimento, porém, desconfiou da história e acionou a Guarda Municipal e o Conselho Tutelar.

De acordo com o Conselho Tutelar, a mãe afirmou que o companheiro, com quem está junto há cerca de seis meses, foi o responsável por agredir o filho dela. Após o bebê ser atendido no hospital, teriam sido identificadas lesões na clavícula e no fêmur, sendo essa última tendo ocorrido já algum tempo, além de lesões abdominais e um corte profundo no queixo. Diante do quadro, o menino foi transferido para a Santa Casa, na capital.

Conforme a Santa Casa, o estado de saúde da vítima ainda é delicado e ele segue internado na UTI, mas a possibilidade de traumatismo craniano já foi descartada. Na tarde desta segunda-feira (13), a ventilação mecânica foi retirada e, agora, o bebê respira sem a ajuda de aparelhos.

Denúncias

De acordo com a conselheira Neila Campos, que acompanhou o caso, já haviam denúncias de maus-tratos contra os suspeitos e, por isso, o casal está proibido de se aproximar do bebê até que haja uma decisão definitiva da Justiça. Porém, como não houve flagrante das possíveis agressões, a mãe e o padrasto foram ouvidos na Central de Flagrantes de Várzea Grande e liberados, em seguida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *