Para Raupp, crise política e econômica é fruto da “enxurrada de delações premiadas irresponsáveis”

O senador Valdir Raupp (PMDB-RO) foi o primeiro inscrito na sessão da tarde desta terça-feira e usou seu tempo para elogiar o que ele chama de “retomada da economia”, que segundo ele vem sendo comprovada pela “confiança do consumidor, vendas de material de construção, crédito pessoal, vendas em supermercados e renda média do trabalhador que apresentam índices positivos ascendentes”.

O senador também atribuiu o agravamento da crise econômica e política ao ex-Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, que segundo Raupp, “foi extremamente irresponsável na apresentação de denúncias com base em delações infundadas, algumas forçosamente rescindidas às vésperas de sua saída da Procuradoria-Geral da República”.

Para o senador, “ver-se livre institucionalmente das incontinências e impropriedades de um Procurador-geral da República travestido de arqueiro hiperativo  é outra boa notícia neste segundo semestre do ano.”

E concluiu, “os cidadãos brasileiros devem manter-se sempre atentos à esfera pública, dedicando especial empenho na tarefa de distinguir a realidade da ficção, sobretudo da ficção interessada, parcial e voluntariosa”.

Denúncias

O senador Valdir Raupp foi  denunciado por Janot na operação Lava-Jato com base em delações premiadas. Uma dessas denúncias, a de que o senador havia recebido R$ 500 mil em propina, disfarçada de doação de campanha,  foi aceita pelo Supremo Tribunal Federal. Inquérito da Polícia Federal concluiu depois que não existem indícios de pagamento de propina.

No discurso, o senador lembrou da morte do reitor da Universidade Federal de Santa Catarina, que suicidou-se na última segunda-feira em um shopping em Florianópolis (SC). Luis Canceliere havia sido preso na Operação Ouvidos Moucos, da Polícia Federal por crimes que teriam sido cometidos pela administração anterior.

O reitor estava afastado de suas funções por determinação da justiça enquanto o inquérito tramitava. Em um bilhete, encontrado no bolso do reitor, ele atribuía à PF a responsabilidade de sua morte.

Raupp, que é natural de Santa Catarina afirmou que “ações espetaculares destroem a vida e reputações de pessoas de bem”.

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário