Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é reaberto após maior incêndio da história

O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros foi reaberto ao público na manhã desta quarta-feira (1º), depois de 21 dias fechado por conta do incêndio que devastou 28% da área da reserva e foi considerado por especialistas o maior da história da reserva. De acordo com o chefe do parque, Fernando Tatagiba, as visitações devem reaquecer o turismo na região, que foi diretamente afetado durante o fechamento.

“É muito feliz e importante esta reabertura. As visitações já voltam e, por dia 2 de novembro [quinta-feira] ser feriado, é mais um fator para dar aquele fôlego para as pousadas, para quem vive do turismo na região, já que o parque acaba se tornando uma excelente opção”, disse ao G1.

Segundo o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), o espaço foi aberto para os turistas às 8h. Os visitantes tem até 12h para entrar no parque, e devem sair da reserva até as 18h. O parque fica aberto de terça-feira a domingo. Nos meses de janeiro e julho o parque fica aberto todos os dias, por se tratar de férias escolares.

A visitação ao parque é limitada de acordo com a capacidade das trilhas. A Trilha dos Saltos pode receber até 250 visitantes por dia. Já a Trilha dos Cânions, 200. Para quem pretende visitar a Trilha da Seriema, é importante ficar atento pois são liberados apenas 30 visitantes por dia. Por último, a Travessia das Sete Quedas, que permite até 20 pessoas acampadas durante a noite.

Incêndio

Os primeiros focos do incêndio que levaram ao fechamento do parque começaram no dia 10 de outubro e as chamas foram controladas, mas novos focos surgiram no dia 17 do mesmo mês. Bombeiros, brigadistas do ICMBio e do Ibama e voluntários atuaram no combate ao fogo que destruiu 66 mil hectares da Chapada. A Força Aérea Brasileira (FAB) também contribuiu cedendo aviões.

Uma chuva intensa na região da Chapada dos Veadeiros que começou no sábado (28) ajudou as equipes a terminarem de apagar o fogo. Mesmo após o controle das chamas, grupos seguiram na região para fazer o rescaldo e evitar novos focos do incêndio.

Antes da reabertura da reserva, a região sofreu com expressiva queda no número de visitantes. No entanto, mesmo com o Parque Nacional fechado, várias atrações da região continuaram abertas.

Polícia Civil acredita que incêndio na Chapada dos Veadeiros tenha sido criminoso (Foto: Vitor Santana/G1)

Fogo histórico

O incêndio foi considerado pelo ICMBio o maior da história do Parque. O grupo que combatia as chamas chegou a trabalhar 20h por dia e enfrentar sensações térmicas de 40ºC durante o trabalho.

A Polícia Civil suspeita que o incêndio seja criminoso. “A parte mais rasteira da vegetação, as áreas de campo limpo, campo sujo, já começam a se regenerar seis meses após as primeiras chuvas. Cerca de 80% dessa parte já volta ao normal nesse período. Dentre de um ano e meio, o restante se regenera”, explicou ao G1 Christian Berlinck.

O Ministério Público Federal (MPF) também abriu inquérito civil para apurar as causas do incêndio.

Impacto ambiental

O ICMBio estima que algumas partes da vegetação do parque vão demorar mais de um ano para poder se recuperar do incêndio. “A parte mais rasteira da vegetação, as áreas de campo limpo, campo sujo, já começam a se regenerar seis meses após as primeiras chuvas. Cerca de 80% dessa parte já volta ao normal nesse período. Dentre de um ano e meio, o restante se regenera”, explicou ao G1 Christian Berlinck.

Além disso, apesar de não terem sido encontrados animais silvestres mortos, os danos às próximas gerações dos bichos preocupam as autoridades ambientais.

Fonte: g1

Anúncios
Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Participe do debate. Deixe seu comentário