PF deflagra a operação que investiga desvios do Bolsa Família para campanha eleitoral no Pará

Polícia Federal cumpre seis mandados nesta quarta-feira, 3, em Abaetetuba. Um vereador e a esposa dele estão entre os investigados.

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (3) a Operação República Velha, que investiga desvios de recursos do programa Bolsa Família para financiamento de campanha eleitoral em Abaetetuba, no nordeste do Pará. Foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão e dois de condução coercitiva, quando a pessoa é levada para depor.

Segundo as investigações, até funcionários da prefeitura e pessoas com renda considerada maior que o exigido na lei constavam como beneficiárias do programa e também doadores de campanha eleitoral, desviando recursos das famílias que realmente necessitavam do benefício.

Entre as conduções coercitivas estão a do vereador Emerson Negrão Rodrigues (PSDB) e da esposa dele, Leila Rodrigues, funcionária da Secretaria Municipal de Assistência Social de Abaetetuba, setor do município responsável pelo cadastramento de beneficiários do referido programa federal.

O G1 entrou em contato com o vereador Emerson Negrão, que após prestar esclarecimentos à Polícia Federal, participou de sessão na Câmara Municipal de Abaetetuba. Por telefone, ele afirmou que não tem conhecimento sobre desvio de recursos do programa Bolsa Família.

“Eles me chamaram para prestar depoimento sobre doação de campanha, alguns detalhes da prestação de contas de 2012 e 2014, que foi detectado no cruzamento de dados. Eu ainda não tenho a íntegra do processo, mas não tenho conhecimento sobre desvio, se alguém que doou para minha campanha recebia bolsa família. A gente não tem esse conhecimento na hora, saber quem doa e quem não doa, se recebia ou não bolsa”, afirmou o vereador ao G1.

Além do vereador Emerson Negrão, a esposa dele também prestou esclarecimentos sobre as doações no período de campanha. A casa deles foi alvo de um mandado de busca e apreensão, em que a polícia apreendeu um computador e o celular do vereador. Os outros mandados de busca e apreensão foram cumpridos na sede da Secretaria Municipal de Assistência Social de Abaetetuba e na casa da mãe da investigada.

Bolsa família

Para ser beneficiário do Bolsa Família, a renda familiar não pode ultrapassar o valor de R$ 170 por pessoa, o que era incompatível com a doação para campanhas eleitorais. Segundo a PF, até o momento, mais de 30 beneficiários do programa doaram para as campanhas eleitorais do vereador investigado nos anos de 2012, 2014 e 2016.

Fonte: g1/pa

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *