São cumpridos 8 mandados de busca e apreensão e 1 condução coercitiva

Servidores públicos e empresas são alvos de operação contra desvio de recursos públicos, em Paranhos a 456 quilômetros de Campo Grande, nesta terça-feira (4). São cumpridos 8 mandados de busca e apreensão, um mandado de condução coercitiva e a apreensão de R$ 400 mil nas contas bancárias de três empresas.

Mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos na prefeitura de Paranhos. Segundo a Polícia Federal, a organização criminosa é especializada em desviar recursos públicos e fraudar licitações, com a conivência e participação de servidores públicos.

Os mandados foram expedidos pelas Justiças Federal e Estadual de Mato Grosso do Sul. A operação Toque de Midas conta com a participação da Polícia Federal (PF), Ministério Público Federal (MPF), Controladoria Geral da União (CGU) e Grupo Especial de Combate a Corrupção do Ministério Público Estadual (MP-MS).

As investigações apontam montagem e manipulação de documentos públicos e a prática de sobrepreço, com severos prejuízos ao erário e afronta aos princípios da administração pública.

De acordo com a CGU, os trabalhos tiveram início a partir de fiscalizações, no 3º Ciclo do Programa de Fiscalização em Entes Federativos. Houve montagem e manipulação de documentação em certames públicos e a prática de sobrepreço no município.

Segundo a PF, para a prática criminosa, foram utilizadas certidões e assinaturas falsas com a manipulação de informações em procedimentos licitatórios para aquisições de recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e contrapartida municipal. O prejuízo estimado é de R$ 1 milhão.

A operação foi batizada de Toque de Midas, em referência a um mito grego que afirma que o enriquecimento fácil pode se voltar contra o beneficiado como castigo por sua ganância. Os responsáveis vão apresentar os detalhes das investiações em uma entrevista coletiva em Ponta Porã às 10h (de MS).

Alan Alex

Alan Alex

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *