PF instaurou 52 inquéritos para apurar prática de locaute na greve

Segundo o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, a maioria dos suspeitos já foi intimada e prestou depoimento à Justiça

A Polícia Federal instaurou 52 inquéritos até o momento para apurar a prática ilegal de locaute, quando a paralisação dos funcionários tem iniciativa ou apoio das empresas.

Segundo o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, a maioria dos suspeitos já foi intimada e prestou depoimento à Justiça.

Na semana passada, o ministro disse que não são apenas os suspeitos que estão sendo convocados para prestar depoimentos, mas também representantes de todas as grandes empresas de transportes terão que prestar esclarecimentos.

A advogada-geral da União, Grace Mendonça, afirmou que, desde o início da greve, o governo adotou todas as medidas possíveis e fez um “trabalho muito forte em cima daquelas empresas transportadoras, inclusive com base nessas informações de que empresas vinham incentivando a greve”.

Na terça-feira, 29, a advogada-geral encaminhou ao Supremo Tribunal Federal (STF) dados de 96 empresas transportadoras que descumpriram decisão judicial e não desocuparam vias afetadas pela paralisação dos caminhoneiros.

Somados, os valores cobrados em multas judiciais chegam a R$ 141,4 milhões. Ela afirmou que este foi o “primeiro lote” de empresas e que o número deve aumentar nos próximos dias.

Fonte: exame

Anúncios
Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Participe do debate. Deixe seu comentário