Piloto de helicóptero que participou de emboscada contra chefe do PCC, mora no mesmo prédio de “triplex do Lula”

Policiais civis foram em busca de armamento utilizado por facção criminosa em apartamento do edifício Solaris, em Guarujá, no litoral de São Paulo

Policiais revistaram um apartamento pertencente ao piloto Felipe Ramos Morais, de 31 anos, em Guarujá, no litoral de São Paulo, nesta quarta-feira (28). Ele é apontado como o piloto do helicóptero que foi utilizado nas execuções de Rogério Jeremias de Simone, o Gegê do Mangue, de 41 anos, e Fabiano Alves de Souza, o Paka, de 38 anos, no Ceará.

“Fomos lá e apreendemos alguns documentos. Não havia ninguém no local. Utilizamos uma chave reserva na portaria para acessar o imóvel. Fomos procurar armas, como fuzil, mas o apartamento estava vazio”, contou o investigador-chefe da DIG, Paulo Carvalhal, que integrou os trabalhos de busca no local.

O imóvel localiza-se no quarto andar do edifício Solaris, na praia das Astúrias. Trata-se do mesmo prédio onde uma cobertura tríplex é atribuída ao ex-presidente Lula, que acabou condenado pelo juiz Sérgio Moro por entender que o apartamento foi entregue pela construtora OAS como propina ao político. O ex-presidente nega que o apartamento seja dele.

Com G1

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário