PM inventa lei para repreender homem que filmava ação policial; veja flagrante

Policiais dizem pessoa passa a ser testemunha caso faça filmagens e que celular pode ser apreendido. OAB diz que ninguém pode ser impedido de gravar em área pública e PM vai apurar caso.

Um homem foi abordado por um policial militar, na manhã desta terça-feira (21), na Tijuca, Zona Norte do Rio, diante de uma agência bancária que havia sido assaltada. O homem registrava toda a movimentação com um telefone celular quando um PM ameaçou confiscar o aparelho do rapaz alegando um “nova lei” inexistente.

“Tu já sabe da nova lei já, cara?”, questiona o policial ao rapaz, que contesta: “Não existe essa nova lei”.
Segundo o PM, quando uma pessoa faz uma filmagem ela passa a ser testemunha e pode ter o telefone celular apreendido. O policial ainda chama um colega para confirmar a história.

“Com certeza. Pega o telefone dele e leva para perícia ali, que ele só vai pegar o telefone daqui a 6 meses”, diz o segundo PM.

O Comando da Polícia Militar informou que identificará os dois policiais do Batalhão de São Cristóvão e que repudia o abuso de autoridade.

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) disse que apenas a Polícia Civil decide se alguém pode ajudar na investigação do caso e que o policial não pode ameaçar tirar o celular ou impedir que alguém faça gravação numa área pública.

Fonte: g1.com

 

Anúncios
Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Participe do debate. Deixe seu comentário