Polícia Federal prende vereador em Vilhena

Ele é acusado de comandar um esquema de pagamento de propina em forma de imóveis

O vereador de Vilhena José Garcia (DEM), foi preso pela Polícia Federal na manhã desta terça-feira, 18. O parlamentar seguia em seu carro para a Câmara de Vilhena, quando foi abordado pelos agentes da PF. Dentro do veículo foram encontrados contratos de compra e venda de imóveis que seriam distribuídos a outros parlamentares.
A polícia diz ter provas de que os terrenos repassados aos vereadores através dos documentos seriam propinas para a aprovação de loteamentos na cidade. Esse esquema é antigo, mas só foi descoberto após o Ministério Público Federal entrar no caso e começar a ajudar nas investigações da PF.
José Garcia (DEM) não conseguiu ser reeleito
José Garcia (DEM) não conseguiu ser reeleito

De acordo com informações do site Folha do Sul On Line, são vários os vereadores que teriam se beneficiado do que, no fundo, configuraria também um esquema de extorsão, já que os loteamentos em Vilhena só eram aprovados se parte dos imóveis fosse repassada aos edis. Empresas locais foram usadas, conforme as investigações, para lavar o dinheiro decorrente desta modalidade de corrupção.

Embora os indícios devam levar a novas prisões nos próximos dias, ainda hoje alguns vereadores vilhenenses podem ir parar atrás das grades. Isto porque, como Garcia foi preso em flagrante, os destinatários dos contratos que seriam entregues por ele estão na mesma situação. Caso o parlamentar do DEM, que não conseguiu se reeleger, entregue os nomes dos parceiros, eles também serão presos imediatamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *