Polícia monta força-tarefa para procurar soldado que matou ex e fugiu com a filha em MG

Alerta foi emitido para todo o estado de MG; Polícias Militar e Civil trabalham em conjunto

As polícias Militar e Civil de Barbacena montaram uma força-tarefa para localizar e prender o soldado da PM Gilberto Ferreira Novaes, de 35 anos. Ele é procurado por matar a tiros a ex-mulher, Sthefania Parente de Ferreira Novaes, de 29 anos, e fugir com a filha do casal, de quatro, no último sábado (14), em Santos Dumont (MG), na Zona da Mata.

De acordo com informações da assessoria de imprensa da 13ª Região de Polícia Militar (RPM), as buscas continuam e um alerta foi emitido para todo o estado.

A PM reforçou que, quem tiver alguma informação sobre o paradeiro do soldado e da criança, entre em contato pelo telefone 190 ou pelo Disque-Denúncia Unificado,a través do número 181. Ele fugiu em um Fiat Palio Flex cinza, ano 2007, placas GWK-1390.

O G1 entrou em contato com a Polícia Civil solicitando informações sobre o caso, que é investigado como feminicídio, e aguarda retorno.

O crime ocorreu no Bairro Córrego do Ouro em Santos Dumont. A jovem tinha medida protetiva contra o ex e registrou quatro boletins de ocorrência entre novembro de 2017 e abril de 2018 relatando ameaças, agressões e perturbação.

Invasão, morte e fuga

De acordo com a ocorrência divulgada pela PM, o namorado da vítima relatou que eles aguardavam a chegada de um lanche e que, ao abrir o portão para o entregador, foi surpreendido pelo soldado armado. Ele subiu as escadas de acesso a casa e fez os disparos contra a Sthefania.

Ela foi atingida por três tiros e morreu na hora. Após o crime, o homem fugiu em um carro emprestado levando a menina de quatro anos.

“Eu tentei tirar a menina dele. Eu comecei a gritar, vi que ele estava com a arma na mão. Ele, muito apressado, entrou no carro e eu fiquei apavorada querendo abrir a porta para tirar a menina. E ele só gritou assim ‘vai morrer também'”, contou a tia de Sthefania, Deise Lúcia Ferreira.

De acordo com familiares, desde janeiro o casal estava em processo de separação. “Ele era muito ciumento, muito nervoso, até com carro, achava que a rua era dele. Ela tentou ser feliz com ele. Ele falou que não iria aceitar a separação”, contou Elaine da Silva Parenti, mãe de Stefhania.

A avó da criança sequestrada reforçou o apelo. ‘Pelo amor de Deus, para ela poder voltar para casa. a gente só quer a minha neta, mais nada”, disse.

O comandante da 63ª Companhia da PM, major Nélio Bertolino Condé destacou que as buscas estão em andamento desde o momento que os crimes foram registrados. As apurações apontam que ele planejou toda a ação.

O comandante lembrou que o Córrego do Ouro é um bairro afastado da área central, que dá acesso a várias vias rurais que ligam a outros municípios, inclusive fora da região.

“A conduta dele de sacar o dinheiro, não usar o próprio veículo, usar um carro que não era dele, porque tanto a vítima poderiam reconhecê-lo, demonstram que ele planejou esta ação com detalhes”, analisou o major Condé.

De acordo com a ocorrência, o soldado estava afastado das atividades no 29º Batalhão em Poços de Caldas por problemas psicológicos. Ele responderá pelos crimes, tanto internamente quanto na justiça criminal, de acordo com o comandante da 63ª Companhia da PM.

Fonte: g1/mg

Painel Político, é um blog de notícias de Rondônia, com informações sobre política regional, nacional, economia, jurídico e variedades. Siga-nos nas redes sociais, visite-nos diariamente e fique sempre bem informado.

Participe do debate. Deixe seu comentário