Policial militar encontra família assassinada ao chegar em casa

Mãe, irmão e duas crianças são achadas mortas por sargento; bandidos mataram até o cachorro da família

Uma chacina ocorrida em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, chocou a comunidade do bairro Parque Tietê. Quatro pessoas da mesma família, entre elas duas meninas de 7 e 5 anos, foram mortas a golpes de machado ou enforcadas, na madrugada desta quarta-feira. Uma das vítimas, Marilene José Martins, de 60 anos, era mãe do policial militar Cristiano José Martins, de 39 anos, lotado no 5º BPM (Praça da Harmonia). Ele estava trabalhando quando foi chamado por um vizinho que teria descoberto o crime.

Tio sobreviveu

Roberto José Martins, de 57 anos, irmão de Marilene, foi o único sobrevivente. Alcoólatra, ele foi encontrado visivelmente embriagado dentro de um quarto fechado. Com dificuldades de andar e com um ferimento do lado esquerdo das costas, Roberto foi levado para a Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF).

Além de Marilene, foram mortos seu filho Fernando José Martins, de 36 anos, e Kauane, de 7 anos, Hester, de 5. As meninas eram criadas por Marilene. O pai das crianças, Leonardo Gomes Gregório, de 25 anos, está na DHBF para prestar esclarecimentos. Ele é primo em segundo grau de Marilene. De acordo com policiais, ele tinha uma desavença com Marilene, que queria a guarda das crianças.Um cachorro da casa foi morto e outro, ferido.

A mãe dele, Ivonete Gomes Gregório, de 49 anos, disse que ele aparecia de vez em quando para ver as crianças e que tinha um romance com Marilene.

Agentes da DHBF periciaram a casa e pediram a algumas pessoas que explicassem como era o relacionamento entre os membros da família. A casa, de aparência humilde, fica na Rua Bom Jardim, um dos acessos ao Morro do Azul, que teria sido controlado por traficantes, mas que no momento estaria livre de bandidos.

A polícia não descarta nenhuma hipótese, como vingança contra o policial ou uma desavença familiar. Os corpos foram levados para o Instituto Médico-Legal de Duque de Caxias.

As informações são de O Globo/RJ

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *