Aécio se despede do Senado e diz ser “vítima de oportunismo midiático”

Nesta quarta-feira (12), num dia após a Polícia Federal fazer buscas em sua casa no Rio de Janeiro , Aécio Neves (PSDB) usou a tribuna do Senado para fazer o seu último discurso como senador da República e novamente voltou a confrontar o Ministério Público e a Justiça. Durante 20 minutos, o tucano fez ataque ao empresário Joesley Batista e deixou um alerta aos outros parlamentares: “Pelo caminho que estamos indo, vão absolver o culpado e condenar o inocente”.

Aécio Neves se referia a Joesley, dono do grupo J&F e delator de um esquema de corrupção e caixa 2 por meio de parlamentares, entre eles, o senador tucano. Em gravação de uma ligação, o político aparece acertando o pagamento do empresário de  R$ 2 milhões a ele.

“Eu cheguei nesta Casa há 32 anos, passei pelos desafios maiores. Cometi um erro na minha vida pelo qual, repito mais uma vez, me penitencio todos os dias de ter, já numa história armada por esse cidadão [ Joesley Batista ] para se ver livre dos inúmeros crimes que havia cometido, aceitei por sugestão dele participar de uma conversa em contrapartida a oferta de um apartamento da minha família que havia sido feita e, ele reconhece isso em seus depoimentos, ele se oferece para me ajudar a pagar os meus advogados da forma que ele achou mais adequado”, se defendeu o senador.

Quatro anos após ter sido candidato do PSDB à presidência – foi derrotado no segundo turno por Dilma Rousseff, do PT – Aécio não quis arriscar a reeleição ao senado, mas acabou eleito deputado federal por Minas Gerais. Ele foi o 19º mais votado, com 106.072 votos.

Para finalizar seu discurso, o tucano ainda lamentou os julgamentos, segundo ele, premeditados que estão sendo feitos. Negou as acusações e se disse vítima de um “oportunismo midiático”.

Repilo as acusações infames de que tenho sido vítima e repilo de forma ainda mais veemente o oportunismo midiático de alguns que se arvoram em juízes que, sem conhecer os autos, sem compreender os fatos, julgam e já condenam, inclusive alguns colegas nossos”, disse Aécio Neves.

Participe do debate. Comente!