Após denúncia de suposto favorecimento à Marcos Rocha, governo exonera assessor e secretário se afasta

Um dia após PAINEL POLÍTICO denunciar um suposto esquema de extorsão de empresários que detém contratos com a Secretaria de Justiça de Rondônia, o governador Daniel Pereira (PSB) exonerou o assessor da SEJUS, Thiago Muzuco e aceitou o pedido de afastamento do secretário Adriano de Castro do cargo até que “sejam esclarecidas as acusações”.

PAINEL POLÍTICO divulgou com exclusividade na última sexta-feira, 26, que uma família de empresários que detém contratos com a SEJUS, apresentou, em 17 de outubro, denúncia sobre um suposto pedido de propina, no valor de R$ 175 mil, em troca da renovação de um contrato e o pagamento de valores atrasados. O dinheiro supostamente seria usado na campanha do candidato ao governo Marcos Rocha (PSL).

COLUNA – Assessor da SEJUS condicionou pagamento se empresa fizesse suposta “;doação” à campanha de Marcos Rocha

Após a divulgação do caso, o secretário Adriano de Castro enviou nota afirmando que “Quanto à preferência pelo candidato apontado na matéria, informo que em nenhum momento me posicionei publicamente, posto que o partido político a qual integro, o PSB, decidiu pela neutralidade neste segundo turno. Por fim, informo que a SEJUS sob a minha gestão sempre foi às claras, e que prestarei todas as informações que o Ministério Público requerer, e desde já me ponho a disposição”.

Adriano pediu afastamento até que sejam apuradas as denúncias, que estão no Ministério Público. Em seu lugar assume interinamente o agente Cleiton Camilo dos Santos. Abaixo, os decretos:

Decreto de nomeação de Cleiton Camilo
Exoneração do secretário
Exoneração de Thiago

Participe do debate. Comente!