Coluna – Apartamento que era usado por Mangabeira Unger foi confiscado pela justiça

Para todos os jornalistas

Nesta sexta-feira fui homenageado com a Medalha do Mérito Legislativo, indicada pelo deputado estadual Léo Moraes (Podemos). Foi um reconhecimento pelos 23 anos de atuação na imprensa do Estado e fora. Mas, quero compartilhar essa honraria com todos os colegas que militam na imprensa rondoniense. Sabemos das dificuldades, limitações e pressões do dia a dia em nossa profissão. Em tempos sombrios como os atuais, onde a profissão vem sendo vista com desconfiança, está cada vez mais complicado fazermos nosso trabalho sem recebermos ofensas, ameaças e recados intimidatórios. Agradeço a todos que acompanham meu trabalho, e a gente segue na luta.

Fim de ano

E como estamos chegando no final de 2018, gostaria de deixar registrado meu agradecimento a cada um dos leitores de Painel Político, os assíduos, os eventuais, os que gostam e os que discordam. Também agradecer aos amigos que sempre me dão força nos momentos difíceis e não vou nomina-los para não cometer a injustiça de esquecer algum. Os percalços e desafios do dia a dia são inúmeros, ainda mais quando estamos vivenciando tamanha insegurança em nossas instituições. Como diria o [Capitão Nascimento], “o sistema é foda”. Mas, tamo junto para 2019.

Perda total

O juiz Glodner Pauletto, da Vara de Delitos de Tóxicos proferiu longa sentença de 520 páginas nesta sexta-feira, 14, contra os réus da Operação Apocalipse (julho/2013). O total das penas somadas chega a mais de 1370 anos de prisão. Entre as medidas, o magistrado determinou a perda de imóveis, veículos, joias e dinheiro que haviam sido apreendidos durante as buscas.

Entre os bens

Está o apartamento de número 1103, no edifício Leonardo da Vinci Spazio Club, de propriedade de Alberto Siqueira, o “Beto Baba”, que foi condenado a 470 anos de prisão. O imóvel era alugado pelo ex-governador Confúcio Moura para abrigar o assessor de coisa nenhuma Mangabeira Unger, cujas vindas à Rondônia não resultaram em nada para o Estado. O Tribunal de Contas do Estado, havia descoberto que em um período de 3 anos, Mangabeira havia ocupado o imóvel por cerca de três semanas, em dias alternados. O Estado pagava R$ 6.500 de aluguel para o proprietário. De acordo com a sentença, o imóvel foi adquirido com recursos ilícitos obtidos através de fraudes contra o Banco Itaú. Caso você tenha disposição e curiosidade para ler a sentença na íntegra CLIQUE AQUI para baixar.

Ninguém sabe

Nesta sexta-feira, o servidor do Detran Saimon Rio postou um vídeo no Youtube mostrando um princípio de incêndio no órgão, em Porto Velho. O que parecia ser um curto-circuito, não era, já que até um vaso sanitário estava pegando fogo. Veja o vídeo:

Para MPs, 4% tá de bom tamanho

Os Ministérios Públicos do Estado e Federal ingressaram com Ação Civil Pública contra o reajuste concedido pelo Governo Federal para a empresa Energisa, atual concessionária de energia elétrica em Rondônia, que gira entre 24 a 27% de aumento, em vigor desde quinta-feira, 13. Para os MPs, o reajuste é abusivo e faltou transparência na relação de consumo (ausência de informações adequadas ao consumidor), abusividade da conduta (elevar sem justa causa o preço/variação unilateral do preço) e a péssima qualidade dos serviços prestados (oscilações, quedas e apagões frequentes). As entidades defendem que, se for dado um reajuste, que seja de 4,3%, que é o Índice de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA, apurado no período de 12 meses, até novembro de 2018.

Cá entre nós

O reajuste deveria ser para menos. O valor da energia em Rondônia é uma matemática que sequer os técnicos da empresa sabem explicar.

Enquanto isso

Manifestações estão programadas para acontecer durante o fim de semana. Em Pimenta Bueno a turma está se mobilizando para desligar os relógios das casas e comércios durante uma hora, em protesto ao reajuste.

E o João não era de Deus

Mais de 300 mulheres já se apresentaram para denunciar o médium João de Deus, que está sendo procurado pela polícia apesar de ainda não ser considerado foragido.

Personal das celebridades

E nesta sexta-feira surgiu mais uma notícia envolvendo a ex-assessoria de Flávio Bolsonaro na Alerj. A personal trainer das celebridades, Nat Queiroz é Nathália Melo de Queiroz, filha do ex-motorista de Flávio, Fabrício Queiroz. Quando estava na ALERJ ela tinha uma renda mensal de R$ 10.502,00 e transferiu, no intervalo de 13 meses, R$ 84.110,00 para uma conta do pai. Mas, depois ela foi nomeada no gabinete do presidente eleito Jair Bolsonaro e dava aulas em horário que deveria estar trabalhando para o deputado. Jair Bolsonaro disse que não sabe e mandou a imprensa perguntar para o chefe de gabinete e Flávio, de novo, disse que “não é investigado”. E falta o que para começar a ser?

Exercícios ajudam na insuficiência cardíaca, independentemente dos níveis de atividade prévia

Pacientes com insuficiência cardíaca (IC) sistólica crônica compensada se beneficiam do treinamento aeróbico, independentemente do seu nível de atividade física ao início do estudo, sugere uma análise secundária do ensaio clínico HF-ACTION. “Essa mensagem, provavelmente, aplica-se também aos pacientes em uma ampla gama de níveis de condicionamento físico prévio, apesar de não abordar especificamente essa questão”, disse o Dr. Jerome L. Fleg, médico do National Heart, Lung, and Blood Institute, National Institutes of Health ao Medscape. “Assim, os pacientes com insuficiência cardíaca compensada devem ser muito incentivados a praticar regularmente exercícios aeróbicos, de preferência através de um programa de reabilitação cardíaca supervisionada”. O estudo foi publicado on-line em 26 de setembro no periódico JACC Heart Failure. Os dois autores do editorial que acompanha o estudo disseram que este estudo “transmite uma mensagem clínica muito importante: todos os pacientes com insuficiência cardíaca crônica estável devem ser incentivados a participar de programas de práticas de exercícios, independentemente da sua atividade física habitual”.

Participe do debate. Comente!