0

Debate de oficiais

O debate promovido pela SIC TV nesta sexta-feira foi polarizado entre os candidatos Marcos Rocha e Charlon, ambos oficiais, que trocaram acusações mútuas. O debate aqueceu quando Expedito Júnior e Maurão de Carvalho passaram a falar sobre a saúde no Estado. Expedito “lembrou” a Maurão que o governo Confúcio, que vinha sendo elogiado por Maurão, deixou várias obras inacabadas, entre elas o hospital de Ariquemes. Maurão retrucou, mas o tempo acabou. Se você não viu, assista.

Faltou

Acir Gurgacz não compareceu ao debate. “Agenda no interior” informou oficialmente. Extraoficialmente o candidato está traçando estratégia, ao ter, novamente, recurso rejeitado no Supremo Tribunal Federal pelo ministro Alexandre de Moraes. Acir precisava de uma cautelar, prevista na Lei da Ficha Limpa, para que pudesse ter o registro deferido. A defesa também alegou não ter sido informada sobre o julgamento dos recursos e pediu a suspensão das decisões tomada esta semana. “Quanto aos pedidos formulados na petição aqui referida, encontram-se evidentemente prejudicados, tendo em vista que foram objeto de expressa decisão da Egrégia Primeira Turma, em votação unânime, afirmando a inaplicabilidade do art 26-C da LC 64/90, bem como determinando a imediata execução da pena e, tal como já constava do acórdão proferido em 27/02/2018, a suspensão dos direitos políticos do condenado e expedição de ofício ao Presidente do Senado Federal”, disse. Nesta sexta-feira, o STF enviou ofícios ao Senado Federal e ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), comunicando sobre a decisão final contra Acir Gurgacz.”. (essa informação é do Rondoniagora)

Pois é

Com isso, as chances de Gurgacz obter uma liminar para obter o registro de candidatura é praticamente zero.

E a ponte?

O Tribunal de Justiça manteve a suspensão dos pagamentos que estavam sendo feitos pelo governo de Confúcio Moura a uma construtora do interior após um acordo altamente suspeito na justiça arbitral, referentes às obras de uma ponte em Ji-Paraná que já havia sido paga. A justiça também manteve o bloqueio dos bens dos acusados, entre eles o de Izequiel Neiva, que era diretor do DER e foi o responsável pela “pérola” que foi o acordo. O mesmo Neiva que agora quer ser deputado.

Ficaram mais pobres

Dá até pena quando a gente confere as declarações de bens dos candidatos ao Senado Valdir Raupp e Confúcio Moura, ambos do MDB. Em 2010 Raupp declarou patrimônio de R$ 728.607,29, e agora em 2018 ele está bem mais “pobre”. O senador, que busca a reeleição declarou apenas R$ 264.898,24. Confúcio então foi da “pobreza” à riqueza e depois voltou a ser pobre. Em 2008 quando disputou a prefeitura de Ariquemes, ele tinha apenas R$ 319.900. Em 2010 afirmou ter uma verdadeira fortuna, R$ 8.554.881,14. Em 2014 seu patrimônio encolheu para R$ 6.514.675,89 e agora em 2018 caiu para R$ 4. 299.744,61.

Pois é

Parece que ser político do MDB deixa a turma mais pobre. E mostra também que eles gostam de “se doar” à população, porque só um abnegado se manteria na política ficando cada vez mais pobre. Cadê a Receita Federal que não vê essas coisas?

Em contrapartida

O candidato Marcos Rogério tem uma impressionante curva ascendente patrimonial. Ele começou a vida pública em 2008, declarando R$ 168 mil. Em 2018 ele declarou R$ 1.301.704,58. É ou não um fenômeno?

Resumão

Já conferiu o programa Painel Político desta semana? Confira o bate papo entre o cientista político João Paulo, o advogado Muryllo Ferri e o jornalista Alan Alex.

Suplementos de vitamina B podem proteger os rins de jovens com diabetes tipo 1, aponta estudo

Ingerir suplementos de vitaminas do complexo B pode proteger os rins de pacientes com diabetes tipo 1: essa é a conclusão de estudo apresentado hoje durante encontro anual da Sociedade Europeia de Endocrinologia Pediátrica, na Grécia. Os testes foram realizados com 80 adolescentes, com 12 a 18 anos de idade, por pesquisadores da Universidade Ain Shams, no Cairo. Os participantes foram divididos em dois grupos. O primeiro ingeriu um tablete contendo as vitaminas B1, B6 e B12 uma vez ao dia. Após 12 semanas, apresentou melhoras no nível de glicose no sangue e na função renal. Uma parte dos 80 adolescentes serviu de controle e não recebeu as vitaminas. Todos tinham a doença há pelo menos cinco anos e já recebiam tratamento tradicional para problemas nos rins (nefropatia) causados pelo diabetes. O estudo mostrou uma diminuição nos níveis de homocisteína, uma substância que, de acordo com a pesquisadora, induz lesões renais e está associada a um aumento na quantidade de albumina (uma proteína) eliminada no xixi. Também houve queda no nível de glicose no sangue quando os pacientes estavam em jejum, além de quantidade menor de colesterol e triglicérides. É bom lembrar que o excesso de vitaminas do complexo B pode trazer prejuízos à saúde, como alterações nos nervos. Além disso a relação entre ter diabetes e problemas nos rins não é obrigatória.

Alan Alex
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

“Vice não apita nada, mas atrapalha muito”, afirma Bolsonaro sobre Mourão

Previous article

Bolsonaro recebe alta médica, deixa hospital e vai para o Rio

Next article

Comments

Participe do debate. Comente!

You may also like

More in Capa