Deputados estaduais de RO vão receber 13º e 14º salários; apenas Léo Moraes foi contra

Os deputados estaduais de Rondônia vão receber 13º e 14º salários, pagos no início e no final de cada ano legislativo. Ou seja, os 4 anos de mandato dos deputados rondonienses viraram 56 meses, ao invés de 52, como são os de todos os trabalhadores brasileiros.

O projeto também contempla, acredite, os deputados que estão entrando e tomam posse em fevereiro. O deputado estadual Léo Moraes (Podemos), que assume uma cadeira como deputado federal, foi o único dos 24 parlamentares que votou contra o projeto, aprovado na semana passada.

Durante a primeira votação do projeto, o deputado estadual Léo Moraes participava de uma reunião no Centro Político Administrativo de Rondônia discutindo o reajuste do preço da tarifa de energia elétrica no Estado.

Léo Moraes votou contra a “bonificação” dos deputados

Tão logo soube que os colegas estavam votando algo estranho, Léo Moraes largou a reunião e foi às pressas para a Assembleia, a tempo de registrar seu voto contra a malandragem, que agora poderá ser questionada pelo Ministério Público na Justiça ou por quem entrar com uma ação popular. Os parlamentares beneficiados poderão ser obrigados a devolver todo o dinheiro corrigido.

Jesuíno Boabaid, que não foi reeleito, é o relator do abono

Em tempo, Jesuíno Boabaid também havia sido um dos maiores apoiadores do auxílio-alimentação de R$ 6 mil, que chegou a ser aprovado e depois revogado pelo presidente Maurão de Oliveira.

Participe do debate. Comente!