0

O candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, afirmou, na noite desta quarta-feira (10), que é contra qualquer ato de violência política contra pessoas que não pretendem votar nele no segundo turno das eleições 2018 . Segundo o presidenciável, quem adota tais atitudes pelas ruas pode deixar de dedicar seus votos a ele, pois a campanha do PSL ‘dispensa estes votos’.

A declaração de Bolsonaro vem depois de uma sequência de relatos de violência atribuídos, principalmente, a seus apoiadores. No último domingo (7), um mestre de capoeira foi morto, na Bahia, por um apoiador de Bolsonaro , após uma discussão política.

Na última terça-feira (9), perguntado sobre o episódio, o candidato havia dito que lamentava o fato, mas afirmou que não tinha responsabilidade pelos atos dos seus seguidores. “Quem tomou a facada fui eu, pô! O cara lá que tem uma camisa minha, comete lá um excesso. O que eu tenho a ver com isso? Eu lamento” disse o candidato. “Peço ao pessoal que não pratique isso, mas eu não tenho controle sobre milhões e milhões de pessoas que me apoiam”, disse.

Cerca de 50 episódios de violência política

Na noite desta segunda-feira (8), uma jovem de 19 anos registrou um boletim de ocorrência em Porto Alegre . Ela, que usava uma camiseta com a estampa “#Elenão”, em repúdio ao presidenciável, afirmou ter sido agredida por três homens que se identificavam como  apoiadores de Bolsonaro .

Eles a agrediram e, com um estilete, gravaram uma suástica – o símbolo do nazismo – em sua pele. A polícia a acompanhou em um exame de lesão corporal, e a jovem passa bem.

Frente à continuação destes episódios, o discurso de Bolsonaro teve que endurecer. De acordo com a Agência Pública, apoiadores do presidenciável realizaram pelo menos 50 ataques em todo o País desde as eleições.

O primeito turno foi realizado no domingo (7), com 13 candidatos. Bolsonaro venceu com 46,03% dos votos válidos. Haddad terminou com 29,28%. Ambos vão disputar a corrida presidencial no segundo turno.

Apesar da recomendação médica de evitar um ritmo mais acelerado de atividades, Bolsonaro convocou um ato político no Rio nesta quinta-feira (11). Por meio de interlocutores, o candidato convocou os eleitos pelo PSL e partidos coligados para o evento, às 14h, no Hotel Windsor, na Barra da Tijuca. A expectativa, segundo apoiadores, é reunir 380 pessoas.

No evento, será transmitido um discurso do candidato destacando a importância do engajamento no segundo turno. Espera-se que ele fale também a respeito da escalada de violência política após o primeiro turno e que critique aqueles que estão agredindo a oposição na rua.

* Com informações da Agência Brasil.

 

Alan Alex
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Bolsonaro diz que deverá participar de dois debates

Previous article

Vítimas de trabalho infantil poderão ter prioridade em vagas para aprendizes

Next article

Comments

Participe do debate. Comente!

You may also like