Executiva do PSDB não autorizou ação contra deputados eleitos, diz Laerte Gomes

“Não podemos admitir tamanha pequenez em nossos quadros”, disse o parlamentar reeleito para o segundo mandato na Assembleia Legislativa

Ao tomar conhecimento da ação eleitoral proposta isoladamente por um membro do PSDB contra os deputados estaduais eleitos Cirone da Tozzo e Cássia das Muletas, ambos do Podemos, pedindo à Justiça a perda do mandato por não ter observado o número correto de mulheres com direito a cota partidária, o deputado estadual Laerte Gomes (PSDB) repudiou o que chamou de “ação tacanha” e o desrespeito a Executiva Estadual do PSDB, que não foi chamada a opinar sobre o caso.

“Não podemos admitir tamanha pequenez em nossos quadros”, disse o parlamentar reeleito para o segundo mandato na Assembleia Legislativa. “O momento é de união entre os parlamentares para trabalhar em favor do desenvolvimento do nosso Estado”, acrescentou ele. Laerte Gomes considerou muito grave a ação isolada de um partidário tucano ao propor a ação contra o Podemos usando o nome do PSDB. “Nem mesmo o advogado do partido foi acionado, que tem procuração e é legitimado a atuar nas esferas jurídicas”, relatou.

Laerte conversou com a deputada federal Mariana Carvalho, presidente estadual da sigla, e a parlamentar confirmou que não autorizou ninguém a usar o nome do partido para entrar com ação contra partidos ou candidatos eleitos. “A executiva precisava ser consultada antes de tomar tal decisão”, reafirmou o deputado, Tesoureiro do PSDB e líder do partido na Casa de Leis, citando o Regimento Interno do PSDB.

Na próxima semana, Laerte pretende convocar uma reunião extraordinária da Executiva Estadual para discutir o assunto e tomar providências contra o ato. “Precisamos fazer valer nossas atribuições enquanto membros da cúpula partidária”, encerrou.

Participe do debate. Comente!