Filho de Lula entra no radar da Lava-Jato com depoimento de Palocci

O ex-ministro da Fazenda Antônio Palocci prestou depoimento nesta quinta-feira à Justiça Federal em São Paulo e colocou na mira da Lava-Jato o filho do ex-presidente Lula, Luis Cláudio Lula da Silva.

De acordo com o ex-ministro, que fez acordo de delação premiada, o dinheiro repassado pelo lobista Mauro Marcondes a Luis Cláudio Lula da Silva teve origem em pagamento pela aprovação da Medida Provisória que beneficiou as montadoras Caoa e Mitsubishi.

Luis Cláudio teria ido a Palocci pedir de dois a três milhões de reais para sua empresa, a TouchDown.

O ex–ministro, que mantinha escritório no mesmo prédio dos filhos de Lula, foi falar com o ex-presidente sobre a ajuda.

http://painelpolitico.com/market/ad/casa-no-condominio-porto-seguro/


De acordo com Palocci, Lula disse teria dito “para não se envolver, pois ele já estava resolvendo o problema com Mauro Marcondes”, seu amigo desde os tempos de sindicalismo.

Segundo Palocci, o próprio Lula lhe confirmou que o dinheiro sairia daquela transação com as medidas provisórias.

“As empresas iriam pagar o Mauro Marcondes. Mesmo porque ele já prestava serviços para elas e prestou nessa ocasião também, por parte da aprovação da MP. Iam pagar, não sei se exclusivamente essa quantia, não sei se era exclusivamente essa quantia, que ia pagar quantia que ia em torno da necessidade, entre 2 e 3 milhões, que era o que faltava para fechar o seu empreendimento em 2014. E que o Mauro Marcondes iria repassar esse recurso para o Luís Cláudio.

O Mauro Marcondes já atuava dessa maneira. Fazendo lobby com a empresa, cobrando por isso e eventualmente pagando eventuais propinas.” Afirmou Palocci em seu depoimento.


Participe do debate. Comente!