Flávio Bolsonaro não comparece a depoimento no Ministério Público

Senador eleito publicou mensagem em rede social dizendo que ainda vai “ler íntegra do inquérito”

O senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL) não comparecerá nesta quinta-feira (10) para prestar depoimento ao Ministério Público do Rio. Ele foi convidado para falar sobre o caso de seu ex-assessor, Fabrício Queiroz, citado em relatório do Coaf que identificou movimentações financeiras atípicas, informa Ana Luiza Albuquerque na Folha de São Paulo

Com prerrogativa parlamentar, o filho de Jair Bolsonaro não estava obrigado a comparecer ao órgão nesta quinta, podendo reagendar o depoimento.

Nas redes sociais, o senador eleito se comprometeu a agendar novo dia e horário para prestar esclarecimentos. Ele disse que não é investigado, que ainda não teve acesso aos autos e que só foi notificado do convite do órgão na segunda-feira (7).

“No intuito de melhor ajudar a esclarecer os fatos, pedi agora uma cópia do mesmo para que eu tome ciência de seu inteiro teor”, escreveu.

Na terça (8), familiares de Queiroz também faltaram a oitiva no Ministério Público. Suas filhas, Nathalia e Evelyn, e a mulher, Marcia Aguiar, alegaram que estão em São Paulo acompanhando o ex-assessor em tratamento de um câncer intestinal.

Em petição, a defesa de Queiroz informou ao órgão que ele estava internado no Hospital Albert Einstein. Ele teve alta na própria terça, após dar entrada no dia 30 de dezembro e passar por cirurgia no dia 1°. Segundo seu advogado, Paulo Klein, a internação foi custeada pelo ex-assessor, que apresentará os recibos.

A defesa pediu que os depoimentos sejam marcados para o fim do tratamento, sem previsão de data. Queiroz já faltou a dois encontros com o Ministério Público.

Em nota, o órgão disse que tem informações que permitem o prosseguimento das investigações, com a realização de outras diligências como quebra de sigilo bancário e fiscal.

Participe do debate. Comente!