PT quer impedir Moro de assumir ministério até CNJ avaliar suposta parcialidade

O PT entrou com representação no Conselho Nacional de Justiça pedindo que a Corregedoria determine que o juiz Sergio Moro não possa assumir  outro cargo público até que o órgão conclua investigação sobre suposta parcialidade do magistrado, informa Márcio Falcão, no JOTA..

Em representação, nove congressistas do PT alegam que  Resolução Nº 135 de 13/07/2011, do CNJ, impede que ele se afaste do cargo de magistrado diante de apurações disciplinares em curso. A ação cita o artigo 27 que estabelece que “o magistrado que estiver respondendo a processo administrativo disciplinar só terá apreciado o pedido de aposentadoria voluntaria após a conclusão do processo ou do cumprimento da penalidade”.

Moro aceitou convite e deve assumir o Ministério de Justiça do governo Bolsonaro. O magistrado pediu licença da 13 ª Vara Federal de Curitiba e deve requerer exoneração na véspera da posse no Executivo, a partir de janeiro de 2019.

LEIA A MATÉRIA COMPLETA NO JOTA.

Foto da capa – Silvia Izquierdo/AP

Participe do debate. Comente!