Sindicato que estava “adormecido” resolveu pressionar governo fechando a BR 364

Por essa o governador Confúcio Moura (MDB) não esperava. Os trabalhadores em educação de Rondônia fecharam a BR 364 em dois pontos na manhã desta terça-feira, em Vilhena e Candeias do Jamary, criando um engarrafamento que já passa dos 100 quilômetros. E os manifestantes disseram que só liberam a rodovia após o governo apresentar uma proposta concreta aos trabalhadores em educação.

O movimento está sendo organizado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Rondônia – Sintero, entidade que não se mexia contra o governo desde a gestão do então governador Ivo Cassol (PP – 2002/2010). O Sintero considerava Cassol ruim, eis que esbarraram com Confúcio Moura. Avesso a embates e confrontos, bem diferente de Cassol, que já dizia logo o que dava para fazer, Confúcio vem se escondendo atrás de uma comissão formada por pessoas do governo que não conseguem apresentar uma proposta minimamente aceitável para os educadores. E o impasse já dura mais de 30 dias.

O Sintero, que está entre os três maiores sindicatos do Estado, tem um poder de mobilização grande e está usando de uma tática que sempre funcionou em Rondônia, o fechamento da BR 364. Autoridades se sentem pressionadas pela população que se divide entre apoiar os trabalhadores e critica-los, já que paga a conta quem não tem nada a ver com o assunto.

Enquanto o impasse prossegue, a fila de veículos aumenta e coloca em xeque a alardeada “popularidade” de Confúcio Moura, que em um momento ensaia uma candidatura ao Senado e em outro diz que “vai ficar no cargo”.

O certo é que se Confúcio e sua comissão não sabem o que fazer, a pessoa que poderia resolver isso, um dos fundadores do Sintero, o atual vice-governador Daniel Pereira, está de mãos atadas pelo próprio Confúcio, que em ato desmedido há cerca de duas semanas, desfez um acordo político que vinha sendo construído em prol de sua candidatura.

O atual cenário coloca dúvidas sobre a real condição que está a candidatura de Moura, ao que tudo indica, ele deve ficar no cargo, já que não está dando muita bola para os grevistas.

Alan Alex

Alan Alex

Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

One thought on “Sintero reaprende a fazer movimento e para o Estado de Rondônia

  1. Causa e consequência. Oito anos de desgoverno e incompetência estão refletindo-se em 2018. Pena que a maioria dos amestrados da ALE não fazem/fizeram nada nos últimos quatro anos… tornando-se corresponsáveis pelo caos em Rondônia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *