TSE se esquiva de responder se réus podem concorrer à presidência

A consulta foi rejeitada por unanimidade na noite desta terça-feira (29)

Na noite desta terça-feira (29), o Tribunal Superior Eleitoral rejeitou por unanimidade uma consulta que questionava se réus em processos criminais podem concorrer à presidência da República.


Caso fosse respondido, o pedido feito pelo deputado Marcos Rogérios (DEM) poderia atingir três pré-candidaturas: a de Lula, condenado pelo caso do tríplex e réu em outras cinco ações, Jair Bolsonaro, réu no STF por injúria racial e incitação ao crime de estupro, e Fernando Collor, acusado de receber propina de uma subsidiária da Petrobras.

Participe do debate. Comente!