Prefeitura, empresas e prédios públicos sofrem devassa em Ouro Preto

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e membros do Ministério Público do Estado estão devassando os órgãos públicos de Ouro Preto do Oeste na busca de documentos que possam incriminar a poderosa organização criminosa que caiu nesta quarta-feira com a Operação Ludus. Duas expressivas lideranças da região, o deputado eleito Lúcio Mosquini e o prefeito Alex Testoni foram presos.

A busca de documentos acontece na sede da Prefeitura e secretarias, além de empresas, como a Dom Bosco, Posto Cidade, Moto Mania, RB Pereira ME e Construtora e Instaladora Rondonorte. O empresário Adiel Andrade foi preso. Outros detidos foram Júnior Malaquias, responsável pelo setor de Obras do Município, e o gerente do grupo Dom Bosco, Pinduca Andrade.

A investigação realizada pelo MP levou à descoberta de uma sólida organização criminosa instalada no poder público estadual, que se destacou na prática de crimes, notadamente falsidade ideológica, uso de documento falso, fraude a licitação, peculato, lavagem de dinheiro, entre outros, a qual contava com a efetiva participação de empresários, policiais militares e agentes políticos de reconhecido poder no âmbito estadual e federal.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Os trabalhos investigativos iniciaram em agosto de 2014 e tiveram como foco, além da organização criminosa, a contratação e a execução da obra pública popularmente conhecida como “O Novo Espaço Alternativo” de Porto Velho, terceirizada pelo Departamento de Estradas de Rodagem deste Estado de Rondônia (DER), ao preço final de R$ 22.802.088,73 (vinte e dois milhões oitocentos e dois mil e oitenta e oito reais e setenta e três centavos).

Estão sendo cumpridos, por força de decisão do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia, 14 mandados de prisão preventiva, 33 mandados de busca e apreensão, além de diversas ordens de suspensão de função pública, proibição de acesso a órgãos públicos, indisponibilidade de bens e outras medidas cautelares nas cidades de Porto Velho, Ariquemes, Jaru, Ouro Preto e Ji-Paraná.

O nome da operação é uma referência ao local da Grécia antiga, no qual eram realizadas atividades desportivas.

As informações são do Rondoniagora. Fotos de Alexandre Araújo

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário