Presa em GO, mulher de 20 anos alega que ex se matou com facada no peito “por não aguentar fim da relação”

No entanto, delegado não crê em versão e trabalha com hipótese de ela assassinou o empresário com uma facada no peito após briga por ciúmes

Ingrid Cristhine da Silva Rodrigues tem 20 anos, e é uma mulher bonita. Seu companheiro tinha 42 anos, uma vida financeira estável e nenhum problema de relacionamento. Porém, na última quinta-feira, o empresário Lindomar Trovão dos Santos se matou com uma facada no peito por não aceitar o fim do relacionamento, que era desejo dela. Ao menos essa é a versão que ela apresentou à polícia, mas não convenceu.

Ingrid foi presa em flagrante.

“Ela queria ir embora, o achava ciumento e possessivo, mas ele não aceitava. Ele não a deixava respirar e falava que se ela fosse embora iria se matar. Ela é inocente”, disse o advogado da jovem, Kuniyoshi Watanabe.

O crime foi cometido na madrugada de quinta-feira (5), na residência dele, onde ambos moravam, em Itauçu, na região central de Goiás. Watanabe afirmou que ambos namoravam há seis meses e viviam na mesma residência há dois.

O advogado disse também que Lindomar não sabia lidar com o ciúmes por causa da “beleza” de Ingrid. “Ela é uma jovem muito bonita, qualquer homem fica encantando e se apaixona por ela. Mas aí se ela quer se separar, eles não querem largar”, opina.

Após morte, Lindomar saiu correndo e pediu ajuda para um vizinho, em Itauçu (Foto: Reprodução)

Polícia rebate

A Polícia Civil refuta a versão e acredita que a jovem cometeu o crime após uma briga por ciúmes. Na ocasião, ambos beberam e tiveram uma discussão.

“Pelo que colhemos até aqui, ele era uma pessoa que não tinha nenhum tipo de problema. Já ela é apontada como uma mulher desequilibrada e violenta”, destaca.

Essa personalidade, conforme o delegado, é respaldada por relatos que a polícia obteve de que Ingrid já agrediu outros ex-namorados. Um deles, identificado pela polícia, deve depor nos próximos dias.

Segundo o advogado, casal estava junto há seis meses (Foto: Reprodução)

Testemunhas

Várias testemunhas já foram ouvidas. Na manhã desta segunda-feira (9), ocorreram as oitivas de quatro pessoas: a mãe, uma tia e um amigo de Ingrid, além do filho de um vizinho de Lindomar, que prestou socorro a ele.

Mota afirmou que, após ser golpeado, o empresário foi até o quarto da tia da companheira – que estava hospedada na casa – e bateu na porta em busca de socorro. Ele também gritava que havia sido ferido por Ingrid.

Em seguida, ele saiu correndo pela rua e entrou na casa de um vizinho, que acionou o socorro. A vítima foi levada para o Hospital Municipal de Inhumas e morreu dentro de uma ambulância, enquanto era transferido para Goiânia.

“Estamos investigando se a tia dela, a principal testemunha do crime, tem algum envolvimento no que aconteceu”, afirmou.

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário