Previsão sobre a economia brasileira é muito ruim, diz Abilio Diniz

Empresário defendeu a realização de reformas estruturantes no País, citando em especial a necessidade de destravar investimentos em infraestrutura e de unificar as alíquotas do ICMS

O empresário Abilio Diniz afirmou nesta segunda-feira, 21, durante a 45ª reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, o Conselhão, que as previsões para o desempenho da economia brasileira são muito ruins e que não imagina que o País crescerá em 2017. “A previsão é muito ruim. Não podemos imaginar que vamos chegar a 2017 com crescimento”, disse ele, um dos maiores acionistas do grupo BRF.

Diniz defendeu a realização de reformas estruturantes no País, citando em especial a necessidade de destravar investimentos em infraestrutura e de unificar as alíquotas do ICMS, com o fim da guerra fiscal entre os Estados. Segundo ele, não será possível mais “fazer crescimento” com base no consumo, pois Estado e famílias estão endividadas. “Não há investimento e Estado não tem condição de investir”, comentou.

Para o empresário, é preciso parar de reclamar do governo e do que o poder púbico pode fazer pelas pessoas e pensar no que a população pode fazer para ajudar o governo a tirar o Brasil da crise. “Temos que largar isso de lado e penar: o que podemos fazer para ajudar”, afirmou. Ele disse que os investidores estão sequiosos para investir no Brasil, mas é preciso aprovar essas reformas estruturantes.

Diniz elogiou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que cria um teto para o crescimento dos gastos públicos da União por 20 anos e a reforma da previdência, que deve ser enviada pelo governo ao Congresso Nacional em dezembro deste ano. E, ainda, o trabalho do Banco Central para ajudar na queda da inflação.

Com informações do Estadão Conteúdo.

Anúncios
Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Participe do debate. Deixe seu comentário