Programa “Boas Práticas” discute desafios para destinação correta do lixo do Sistema Fecomércio/RO

O Boas Práticas conta com a parceria da Prefeitura, desde 2016, na parte da logística, no que tange à destinação dos resíduos recicláveis.

O sistema Fecomércio/SESC/SENAC/IFPE está engajado na causa da sustentabilidade socioambiental. O Programa “Boas Práticas em Sustentabilidade”, carro-chefe das ações do sistema nessa área, está completando nove meses e frutos já começam a ser colhidos. Entre 24 e 28 de abril foi realizado o Café com Ideias, uma programação que já está na sua segunda edição e que reuniu colaboradores de todas as unidades das três casas para se discutir os desafios da coleta seletiva nas unidades do sistema.

Esse material é destinado para a Asprovel – Associação de Catadores de Rua de Porto Velho – que reúne cerca de 50 famílias que vive dos recursos oriundos da venda do material que segue para as indústrias de reciclagem, a maior parte fora do Estado.

No debate promovido pelo Café de Ideias, técnicos das secretarias municipal de Meio Ambiente e de Serviços Urbanos estiveram presentes, explicando os efeitos da separação do lixo seco e úmido e os impactos da coleta seletiva para o meio ambiente. Uma das maiores preocupações dos técnicos ambientais é a crescente produção de lixo doméstico nos últimos anos e que estão indo parar nos lixões, sem qualquer tipo de tratamento.

O Sistema Fecomércio quer agora ampliar a parceria com o município e também com o Estado. “Queremos debater com o setor público um projeto, a ser elaborado a várias mãos, para avançarmos nessa área de gestão dos resíduos sólidos em Porto Velho. Fazer coleta seletiva, como estamos fazendo nas nossas instituições, é importante. Mas, ações dessa natureza sozinhas, não resolvem a questão, porque temos que achar soluções para a destinação correta para os resíduos. Jogar a céu aberto, ou não ter como destinar tudo o que pode ser reciclado, deixa Porto Velho sem alternativas”, alertou o presidente do sistema Fecomércio, Raniery Coelho.

O presidente destacou a parceria que a Prefeitura tem mantido com o Boas Práticas e destacou que desse estreitamento do setor público com o privado, tem surtido essa discussão sobre a necessidade de ampliar as ações na área de gestão dos resíduos sólidos na capital.

As unidades da Fecomércio, SESC, SENAC e IFPE, na capital, fazem a coleta seletiva do lixo. Separam os recicláveis e apóiam a Asprovel com a doação desse material, cuja renda é compartilhada entre os seus associados. ” O lixo, quando devidamente separado, gera renda pra muita gente. A reciclagem também reduz os impactos ambientais. Mas, a discussão sobre o assunto, vai além disso. São muitos os desafios a ser enfrentados. Estamos dando os primeiros passos”, enfatizou Raniery.

Anúncios
Painel Político, principal fonte de informações políticas de Rondônia. Com noticiário completo sobre economia, variedades e cultura.

Participe do debate. Deixe seu comentário