Quem estava indeciso, ficou ainda mais após debate na SIC TV

Clima tenso imperou no primeiro bloco, agradou militância mas manteve eleitorado indeciso

Brasília – A impressão que se tinha é que eles sairiam no tapa. Ao menos foi a sensação que os eleitores tiveram ao assistir o primeiro bloco do debate promovido pela SIC TV, repetidora da Record em Porto Velho na noite do último domingo. Léo Moraes (PTB) e Hildon Chaves (PSDB) estavam visivelmente nervosos e irritados um com o outro. E deixaram isso muito claro.

Durante todo o domingo as inserções reproduzidas pelas emissoras subiram o tom. Elas mostravam a sociedade (nebulosa) entre Hildon Chaves e a esposa do ex-senador Expedito Júnior, Val Ferreira em uma empresa no Rio de Janeiro. No debate, Chaves até tentou explicar, mas escorregou ao afirmar que a mesma “nunca está inativa”. Não está. Ela continua ativa na Receita Federal. E Hildon deu essa explicação após ser provocado por diversas vezes sobre sua amizade com o ex-senador, que ele terminou confirmando durante o embate, “sou amigo de Expedito Júnior a muitos anos”, declarou.

Mas Hildon também devolveu as provocações, ao lembrar para Léo Moraes que a legenda PTB, a qual ele Léo é filiado, tem como presidente nacional o deputado federal cassado Roberto Jefferson e como presidente estadual o deputado federal Nilton Capixaba, réu no escândalo das Sanguessugas, que superfaturava a venda de ambulâncias.

Além disso, ambos trocaram acusações de toda espécie, isso tudo no primeiro bloco, o que reforçava a impressão que a coisa não terminaria bem. No quesito “explicações” o candidato tucano deve bem mais. Hildon vem se esquivando de confrontos em todo o segundo turno, se limitando a fortalecer sua imagem de “paladino”e dando explicações vagas sobre projetos concretos para a cidade. Para justificar ele afirma “não ser político”, o que é uma incoerência, afinal o cargo que ele disputa é.

Quando resolveram partir para apresentação de propostas o clima deu uma esfriada. Mesmo assim, entre uma proposta e outra, sempre tinha espaço para mais uma alfinetada. O ritmo do debate não agradou os eleitores de nenhum dos candidatos. O feedback instantâneo veio pelas redes sociais. Apesar da militância de ambos se esforçarem em mostrar “quem ganhou”, o eleitor desapaixonado desaprovou.

Em termos de objetividade e clareza de propostas, o candidato petebista conseguiu sair-se melhor e chegou a “autorizar a equipe a divulgar o plano com propostas nas redes sociais”. Já Hildon Chaves apresentou um esboço de alternativas para o trânsito e saúde, dois problemas crônicos da cidade, mas tanto ele quanto os eleitores sabem que a coisa não é tão simples como foi colocada.

O próximo debate entre os candidatos acontece esta semana na TV Rondônia, afiliada da Rede Globo no estado. Por se tratar de um evento na véspera das eleições, costuma ser mais sóbrio. Resta torcer para que ambos clareiem suas mentes e apresentem propostas não para satisfazer a militância, mas sim os eleitores que ainda não sabem em quem votar. Esse, a depender do que foi mostrado no domingo, continua indeciso com forte tendência a se abster no dia 30.

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário