“República Velha” mira caixa 2 nas eleições de 2014; 11 mandados estão sendo cumpridos

A Polícia Federal deflagrou nesta sexta-feira (24) a Operação República Velha, que investiga falsa prestação de contas à Justiça Eleitoral, corrupção e formação de quadrilha em campanha eleitoral de um candidato a deputado estadual em 2014.

Foram cumpridos 11 mandados de busca e apreensão em Florianópolis, Criciúma, Içara e Morro da Fumaça. A operação contou com a participação de 44 policiais federais.

Investigação

Conforme a PF, as investigações começaram em janeiro deste ano depois que apareceram “fortes indícios” de que na campanha eleitoral de 2014, para eleger um candidato ao cargo de deputado estadual, um grupo, formado pelo próprio candidato, que atualmente ocupa outro cargo público, e coordenadores de campanha, cabos eleitorais e apoiadores, teria aliciado eleitores oferecendo dinheiro e/ou vantagens.
Segundo a polícia, o grupo também teria burlado a legislação eleitoral, usando caixa 2 para custear a campanha, valor não declarado à Justiça Eleitoral.

Os investigados poderão ser indiciados pela prática dos crimes eleitorais e formação de quadrilha.
Nome da operação

“República Velha” faz referência ao período entre a proclamação da República, em 1889, até a Revolução de 1930.

“Tempo que se caracterizou pela concentração do poder pelas oligarquias dominantes, onde havia a figura do coronel, que utilizava seu poder econômico para garantir as eleições, mediante as práticas de voto de cabresto, compra de voto, troca de favores, entre outras, práticas estas similares às utilizadas pelo grupo criminoso investigado”, conforme a PF.

G1/SC

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário