Resenha – Solto, Gilvan Ramos parte para defender governador

[su_frame align=”right”] [/su_frame]Patuleia

Depois das operações policiais em andamento no país, envolvendo agentes políticos e empresários bem aquinhoados por contratos com a ‘”viúva”, dificilmente as unidades prisionais continuarão a receber apenas a patuleia. A fina flor do PIB e da política nacional começa a se juntar para uma temporada ao lado dos confinados do andar de baixo.

Bico solto

Como não foram renovadas as prisões temporárias e nem decretada às preventivas de Francisco Assis, cunhado do governador, Vagner Sousa, ex-secretário-adjunto de Fazenda, Gilvan Ramos, Secretário Estadual de Finanças, deduzimos que abriram o bico e revelaram os malfeitos supostamente ocorridos nos porões da administração de Confúcio Moura. Do contrário, dificilmente teriam conseguido a liberdade com tanta rapidez.

Ameaça

Em conversa semanas atrás com um ex-deputado estadual, reservadamente, Vagner “Bocão” ameaçou que, na hipótese de ser preso, não seguraria pepino de ninguém e relataria todos os acordos firmados em nome do governador. Portanto, possivelmente cumpriu com a ameaça.

Ataque

O titular da Sefin, Gilvan Ramos, solto nesta terça-feira, foi ao programa do jornalista Arimar de As, na emissora radiofônica da FM Cultura, atacar a operação policial de espetaculosa e defender o governador das acusações feitas pelo Ministério Publico Estadual. Mas, na entrevista, deixou escapar que algum dos investigados pode estar enrolado com os malfeitos. O que não isenta a responsabilidade da administração.

Função

Ainda não há informação oficial se o cunhado de Confucio Moura permanecerá assessorando o SEBRAE, cargo que conseguiu pelas ligações parentais com o mandatário estadual. Como ninguém conhece quais as funções exercidas por Francisco de Assis no órgão, o retorno ate ontem era incerto. Embora a remuneração percebida seja acima da média paga ao primeiro escalão do Governo de Rondônia. Por mera coincidência, o SEBRAE também foi alvo de uma operação policial. A coluna ligou para saber como fica a situação funcional do assessor, mas não consegue falar com a direção.

Lobistas

Ainda não apareceu na mídia o nome de um ex-parlamentar paranaense nos malfeitos revelados pela “Operação Plateias”. É um personagem que teria ligações próximas com familiares do governador e atuado de forma intensa como lobista de laboratórios, entre outras atividades. No entanto, na delação feita por Batista, tanto este paranaense quanto um lobista carioca fizeram negócio$ com gente graúda do governo.

Prisões

Nos autos do inquérito constam os nomes das empresas investigadas e a lista de dez empresários que tiveram as prisões requeridas pela Polícia Federal. A ministra deixou de decretar por não haver necessidade e optou em aguardar os desdobramentos das investigações. Isso não significa que todos estejam imunes a uma eventual decretação, caso os confinados tenham realmente falado tudo o que sabem. No entanto, a decisão evitou a execração de fornecedores que podem ser vitimas e não cúmplices de uma administração investigada por supostas extorsões.

Tisgo

Embora tenha vencido o pleito com o uso desavergonhado da maquina estatal, Confúcio Moura ainda corre um sério risco de ser cassado pelo Tribunal Regional Eleitoral na hipótese de que sejam acatadas as representações bem fundamentadas e oferecidas a corte pela Procuradoria Regional Eleitoral. Após a operação policial o governador percorreu os veículos de comunicação para tentar minimizar os estragos a imagem e salvar o mandato vindouro. Confúcio anda nervoso, tisgo e pálido por noites aparentemente mal dormidas.

Personal

De acordo com a coluna do jornalista Cláudio Humberto, da Capital Federal, uma autoridade rondoniense conduzida sob vara foi encontrado nas primeiras horas da manhã em casa acompanhado de um jovem personal. O curioso nesse flagrante foram os exercícios praticados pelos dois.

Vórtice

O ex-secretário de administração de Porto Velho, da gestão de Roberto Sobrinho (PT), Joelcimar Sampaio, conseguiu através do advogado Romilton Marinho, desbloquear os bens e revogar as medidas cautelares impostas durante a prisão na ‘Operação Vórtice’. A decisão foi do juízo da 1ª Vara Criminal de Porto Velho que, acertadamente, seguiu a linha majoritária jurisprudencial das cortes superiores em liberar o patrimônio quando o processo se arrasta por muito tempo. Uma decisão incomum em se tratando de primeira instância. Particularmente em Rondônia.

Emendas

Em tramitação e discussão na Assembleia Legislativa, o orçamento do estado para o exercício fiscal de 2015, começa a atiçar a atenção dos órgãos fiscalizadores em relação as emendas dos parlamentares destinadas as bases eleitorais.

Cobiça

No exercício orçamentário deste ano (14), emendas parlamentares carimbadas foram utilizadas indevidamente para saciar a cobiça pessoal de alguns signatários. Uma investigação em andamento e bem adiantada identificou as digitais de cada parlamentar enrolado. Pelo que foi apurado até o momento, muita gente vai ser obrigada a orar bastante para evitar problemas judiciais.

Anúncios
Alan Alex é jornalista, editor do site e da coluna Painel Político. Natural de Porto Velho foi criador e editor do site Portal364, trabalhou na redação dos jornais Diário da Amazônia, Folha de Rondônia, revista Painel Político, foi assessor de imprensa, é roteirista, editor de conteúdo e relações públicas. Também atuou como repórter de TV e rádio. É filiado à ABRAJI.

Participe do debate. Deixe seu comentário