Hipervitaminose: entenda os riscos ao organismo do excesso de vitaminas

Endocrinologista explica como intoxicação por excesso de vitaminas pode ser perigoso

Para garantir corpo e mente saudáveis sabe-se que uma dieta rica em vitaminas é fundamental e que a carência desse tipo de nutrientes pode levar a problemas de pele, deficiências ósseas e doenças autoimunes. Segundo o endocrinologista da Endoclínica de São Paulo, Dr. Rafael Pegher, por este motivo muitos buscam na suplementação uma forma de suprir o organismo de todo o tipo de vitaminas necessárias de uma única vez. No entanto, o especialista faz um alerta sobre os riscos da suplementação sem indicação clínica.

“As vitaminas devem ser ingeridas em porções adequadas para cada caso clínico específico, já que a hipervitaminose pode causar sintomas tóxicos graves, geralmente mais severos quando o paciente tem grandes quantidades de vitamina A, B3 e D no organismo”, afirma o endocrinologista.

De acordo com Pegher, esse tipo de intoxicação não costuma acontecer pelo consumo excessivo de alimentos ricos em vitaminas, mas sim pela ingestão de suplementos vitamínicos sem orientação médica. “Eles são cada vez mais fáceis de encontrar nas farmácias e pela internet, prometendo múltiplos benefícios, que em alguns casos se quer possuem comprovação científica”, conta.

No caso mais comum de hipervitaminose, causada pelo excesso de vitamina D, pode ocorrer o aumento do depósito de cálcio no organismo, levando a sobrecarrega das artérias e rins, além da fragilidade dos tecidos moles do organismo. Portanto, segundo Pegher a prescrição da dose necessária de vitamina D deve ser feita pelo médico, e, preferencialmente, baseada na dosagem dos níveis dessa vitamina em exame de sangue.

“O caso em que os sintomas costumam ser mais aparente é de hipervitaminose A, onde o paciente apresenta queda de cabelo, pele seca, alterações visuais, dores musculares e fraqueza generalizada. Em crianças podem ocorrer dores articulares, além de fígado e o baço aumentados”, explica o especialista.

Pergher afirma que o excesso de algumas vitaminas do complexo B no organismo também podem causar efeitos adversos como: vasodilatação periférica, queda na frequência respiratória, náuseas, vômitos e hepatite fulminante. O endócrino enfatiza que toda suplementação deve ser feita por um profissional, com base em exames clínicos e físicos. “A melhor forma de saber qual vitamina está defasada no seu organismo é com acompanhamento médico. Tomar suplementos por conta própria é arriscar sua saúde sem necessidade”, conclui.

Fonte: noticiasaominuto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *