Professor de História se veste de nazista para dar aula e causa revolta

Nas redes sociais, internautas criticaram a atitude do professor

A foto de um professor vestido de nazista enquanto dava aula de História sobre a Segunda Guerra Mundial em uma escola particular de Vila Velha (ES), na última sexta-feira, gerou revolta nas redes sociais. Internautas criticaram o uso do uniforme do Terceiro Reich, que levou à morte 6 milhões de judeus no Holocausto, além de outras 5 milhões de pessoas de grupos considerados inferiores por Adolf Hitler, entre 1933 e 1945.

O caso ocorreu no Centro Educacional Charles Darwin. Em notas, a escola e o professor, Gabriel Tebaldi, afirmaram que o objetivo foi tornar a aula mais dinâmica e que em nenhum momento houve apologia ao nazismo. Tebaldi ressaltou, ainda, que todos os alunos eram maiores de idade. A Congregação Israelita Capixaba (Cicapi), que representa a comunidade judaica no Espírito Santo, emitiu uma nota de repúdio à atitude do docente nesta segunda-feira.

Nas redes sociais, internautas criticaram a atitude do professor.

“Já parou pra analisar que ele entrou em uma sala de aula vestido de nazista? Ele está fazendo uma realidade que é o nazismo se tornar algo engraçado, quando não é. O nazismo trouxe a morte de 6 milhões de judeus, e isso nunca é engraçado. Isso é criminoso, isso é cruel”, disse um usuário do Twitter.

“Se ele realmente tivesse se formado adequadamente no curso de História, saberia o peso que é utilizar uma fantasia dessas, e se sentiria no mínimo culpado de fazer isso como uma mera brincadeira para tornar a aula mais atrativa. Lamentável”, escreveu mais uma pessoa.

A Congregação Israelita Capixaba (Cicapi) manifestou sua “preocupação, constrangimento e repúdio com a didática adotada” do professor Tebaldi.

LEIA A MATÉRIA COMPLETA NO EXTRA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *